As letras nômades de Davino Sena

As letras nômades de Davino Sena

Publicado em 16/10/2020 por Revista algomais às 13:39

*Paulo Caldas

Ler Viagens do Conselheiro, crônicas de Davino Ribeiro de Sena é viajar com ele. Descobrir encantos em costumes bizarros gestados em culturas exóticas, tornar-se um britânico de cotidiano fleumático vestindo hobby de chambre e acariciando bichanos de estimação, sacolejar suado num tuk tuks no esquisito Sri Lanka.

Cumprindo os desígnios da rosa dos ventos, entre aromas e brisas, sob sóis que se põem e se impõem, estrelas guias reluzentes e fugidias, o conselheiro mantém mãos dadas à cultura: música, literatura, filosofia… Empedernido leitor, foi sociólogo e antropólogo desde Riade, em 2010, primeiro porto do périplo que fez valer seu talento ao ritmo das correntezas por Londres, Colombo, Recife, São Paulo, Gravatá, New York, do frio natalino de Salt Lake City às areias molhadas Wadduwa ou nos admiráveis atóis das Maldivas.

A narrativa leve, liberta de rigores academicistas, incita o leitor que de passaporte enriste vara fronteiras impeditivas, seguindo destino nômade do autor, um diplomata pernambucano escrevendo para o mundo.

Davino Ribeiro Sena carrega na mochila participações literárias e escritos editados: Em 1991, Castelos de areia vence o prêmio nacional de poesia organizado pela Fundação Nestlé de Cultura, em São Paulo e abre as cortinas para Pescador de nuvens; em seguida O jaguar no deserto; Vidro e ferro Três Martes, Com Elizabeth Hazin; Lego & Davinovich; Expedição, O lento aprendizado do rapaz que amava ondas e estrelas e, em 2011, O rei das Ilhas.
O livro pode ser adquirido pelo whats app (11)99133-3203 ou por email beatrizsenaart@gmail.com



*Paulo Caldas é Escritor

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »