8 milhões de crianças sofrem com problemas oculares pelo uso de tecnologias

8 milhões de crianças sofrem com problemas oculares pelo uso de tecnologias

Publicado em 09/07/2019 por Revista algomais às 5:00
Oftalmologista Catarina Ventura dá dicas para os pais durantes a pausa escolar

Julho é o mês de férias escolares. Época de descanso, mas também muita brincadeira para as crianças. Os pequenos da atual geração adoram o período para jogar videogame, brincar nos smartphones e tablets. Mas um levantamento da Sociedade Brasileira Oftalmologia liga o sinal de alerta: 8 milhões de crianças sofrem com problemas oculares causados pelo exagero no uso de algumas tecnologias. A oftalmologista Catarina Ventura, do Instituto de Olhos Fernando Ventura, destaca que o principal problema que pode ser causado é a miopia.

Essa alteração refracional que prejudica a visão de longe era vista até pouco tempo como um problema de causa exclusivamente hereditária – ou seja, não havia muito o que fazer para combatê-lo. Mas hoje a comunidade científica já pode afirmar que nosso estilo de vida também contribui (e muito) para espalhar esse mal. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, metade da população mundial sofrerá com a miopia até 2050.

Catarina Ventura, do Instituto de Olhos Fernando Ventura.

.

“Esse problema acontece por usarmos a visão sempre de perto. O uso frequente dessas telas, mais de uma hora por dia, pode causar ainda olho seco, ardência, e tem um papel importante na progressão da miopia. Hoje, crianças de 6 anos já precisam de óculos. Em décadas passadas, os jovens brincavam mais nas ruas, tinham outras formas de diversão”, destaca a oftalmologista do IOFV.

Catarina Ventura explica que o ideal é que os olhos pisquem 15 vezes por minutos. “Quando estamos focados, atentos, lendo, vendo TV, no celular, ou dirigindo, piscamos em média cinco. Isso causa o olho seco”. Para a doutora, o papel dos pais é fundamental para a saúde ocular dos filhos, principalmente no período de férias.

“Têm de ter bom senso para controlar os filhos. É preciso interagir com as crianças, brincar com eles. Sabemos que é inevitável, o uso da tecnologia já está presente nas escolas, há casos em que as tarefas de casa são realizadas no próprio aparelho. Então uma sugestão para amenizar os efeitos é o uso de um tablet maior ou de smart TV. Também é preciso controlar, se possível liberar só uma hora por dia, com descansos. E crianças até 2 anos, o recomendável é que evite ao máximo”, acrescentou.

Dicas de Catarina Ventura para as férias

– Brincar ao ar livre;

– Se for usar as telas, evite ficar mais de uma hora sem pausa. Faça intervalos, olhe pela janela, estimule a visão de longe;

– Use colírios lubrificantes;

– Pisque mais os olhos;

– Se for assistir um vídeo no celular, pareie para a SmartTV. Quanto maior a tela e distância, melhor para os olhos;

– Ar-condicionado e ventilador secam os olhos. Evite-os diretamente ao rosto;

– Para os pais: dê exemplo. Evite ficar muito tempo no celular perto dos filhos.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »