Acupuntura para a cura da depressão

Acupuntura para a cura da depressão

Publicado em 31/05/2019 por Revista algomais às 5:00
Pessoas que sofrem deste problema podem trocar os remédios por solução alternativa e evitar os efeitos colaterais. Imagem de Alterio Felines por Pixabay

A Acupuntura é um conjunto de práticas terapêuticas baseadas na Medicina Tradicional Chinesa, que consiste, principalmente, na inserção de agulhas para a estimulação de regiões anatômicas sobre a pele, chamados de Pontos de Acupuntura. De acordo com a medicina ocidental, é um método que estimula a liberação de substâncias químicas, que atuam sobre o sistema nervoso, promovendo o equilíbrio do organismo.

Atualmente, a técnica da acupuntura busca ajudar os canais energéticos do corpo (meridianos), de acordo com o equilíbrio de Yin e Yang e, consequentemente, a normalização de funções alteradas, reforço do sistema imunológico e controle da dor. Ela pode ser utilizada em vários tratamentos, podendo obter diferentes tipos de resultados. De acordo com a fisioterapeuta, especialista em estética, Gabriela Laubé, a acupuntura pode aliviar muitos problemas, dentre eles a depressão.

A depressão é uma disfunção que faz parte dos chamados transtornos afetivos e do humor, atingindo 16% da população mundial. As pessoas que sofrem deste problema, podem contar com o auxílio de remédios ou até mesmo com terapias alternativas, como a acupuntura. “A inserção de agulhas provoca uma série de reações que liberam neurotransmissores, como serotobina e dopamina, que geram sensação de prazer e bem-estar, tendo o mesmo efeito de alguns medicamentos antidepressivos. A acupuntura tem inúmeros benefícios, mas a maior vantagem é que ela enxerga e trata o corpo como um todo, proporcionando uma melhora geral e não possui efeitos colaterais, como os remédios” – afirma Gabriela.

A acupuntura estimula terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes, principalmente nos músculos, atingindo neurotransmissores responsáveis pelo controle do humor e das emoções. O estímulo das agulhas desencadeia muitos efeitos importantes, como analgésico, anti-inflamatório, relaxante muscular e sobre os sistemas endócrino e imunológico. Laubé conclui: “Ao inserirmos agulhas de acupuntura em pontos específicos do corpo de pacientes que sofrem com a depressão é possível liberar substâncias neuromoduladoras, que normalizam funções motores sensoriais, autonômicas, neuroendócrinas, de controle de expressão emocional, por isso o paciente se sente melhor”.

Esta terapia alternativa é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e quem opta por este tratamento consegue vencer a doença por si próprio. As agulhas são descartáveis e nunca devem ser reutilizadas.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »