CAM 60 Dias: Desafio proposto e superado

CAM 60 Dias: Desafio proposto e superado

Publicado em 28/02/2019 por Revista algomais às 9:00

Desafio proposto pelo Cidades Algomais o projeto CAM 60 dias, reuniu no Recife quatro participantes que tinham diferentes objetivos, mas com o propósito em comum de melhorar a qualidade de vida apenas dois meses. O processo partiu de quatro pilares fundamentais: alimentação, atividade física, equilíbrio emocional e sono. Os participantes forma acompanhados pela da equipe multiprofissional da clínica Clínica Cardoso & Ávila. Os resultados de cada um dos participantes foi mostrado durante o evento CAM Bem-Estar.

Um dos selecionados pelo projeto, André Maia, 35 anos, é educador físico, atua como professor de boxe e tinha como principal objetivo a perda de peso. Para isso, foi necessário um planejamento alimentar que estabelecia um consumo calórico bem restrito. “Meu corpo sentiu bastante. Na primeira fase dessa programação eu consumia apenas 850 calorias por dia”, disse em depoimento para a plateia. A mudança valeu a pena: ele perdeu pouco mais de 10 kg em dois meses.

O resultado não foi sentido apenas na balança mas, também, em sua qualidade de vida. Além disso, hoje em dia, André tem uma nova relação com a alimentação. “Eu pensava que bebia muito líquido, mas quando fazia a monitoração da dieta com os especialistas, percebi que não tomava tanto assim e a partir do momento em que eu bebi mais água a fome acabou diminuindo”. A sua grande transformação, porém, foi durante o sono. “Sofria muito de apneia e hoje eu durmo feito uma criança”.

Aline Aquino, 30 anos, é arquiteta e também foi desafiada a reduzir o peso. E conseguiu alcançar o objetivo de perder 6 kg já no primeiro mês. O planejamento bem definido permitiu que até o segundo mês do projeto ela eliminou ao todo 10 kg e quase 15% de gordura corporal. “Fui além das metas propostas para mim”, comemorou. “A maior dificuldade foi a dieta bastante restrita à qual fomos submetidos, mas estou feliz com o resultado”, revela Aline. “Quanto maior o desafio, mais suporte você precisa ter. Fui muito bem assistida pelos outros participantes e pela equipe de especialistas. Vou levar comigo o exemplo de como é possível ter uma vida mais saudável, mais ativa e consequentemente mais feliz”, planeja a arquiteta.

Já o desafio de Ione Alves, 30 anos, foi diferenciado. Nutricionista, não enfrentava problemas de sobrepeso, apresentava bom percentual de gordura e massa muscular, mas buscava incrementar sua performance no crossfit. Além de melhorar seu desempenho na atividade física, ela buscava aumentar a massa muscular.

O objetivo foi alcançado com sucesso. Aumentou o peso em 2 kg – graças à aquisição de massa magra – e diminuiu a taxa de gordura em 4%. “Queria bater meus recordes pessoais no crossfit. Graças ao acompanhamento geral multidisciplinar, eu alcancei resultados maravilhosos”, comentou. Segundo Ione, a superação e a disciplina adquirida foram o ponto alto do projeto. “Adotei para minha vida um padrão de treinamentos que não tinha antes. Mesmo em viagens e finais de semana sigo as atividades”.

A falta de tempo era o principal obstáculo enfrentado pelo professor Carlos André, 40 anos. Ele tinha como desafio adequar a prática de atividades físicas e alimentação saudável em meio à correria da sua rotina cheia de viagens e compromissos. Marido de Ione, Carlos contou que praticamente recebeu uma sentença de morte de um médico, anos atrás, porque na época pesava 135 kg. “Mas eu decidi que não ia morrer”.

Com a ajuda de especialistas e da mulher, o professor conseguiu perder peso, mas passados quatro anos voltou a engordar. “Não consegui me disciplinar, o corre-corre, os boletos para pagar, toda essa confusão do cotidiano me atrapalhava”, lembra. Ao entrar no CAM 60 dias, o esforço de Carlos foi mudar a forma de pensar a ponto de entender ser possível incluir os exercícios no seu dia a dia. Uma rotina que perdura até hoje. “Continuo praticando as atividades físicas e a alimentação saudável diariamente”.

MUDAR A CABEÇA
Segundo o médico especialista em nutrologia e responsável pela orientação dos participantes, Sávio Cardoso, foi fundamental entender que a transformação era algo benéfico para eles e que pensando dessa maneira seria menos dificultoso atingir os objetivos. “A meta principal era mudar a cabeça e o estilo de vida de cada um deles”.

Para Laíz Cabral, nutricionista da Clínica Cardoso & Ávila, o grande desafio em comum dos quatro participantes foi adequar a porção a ser consumida dos alimentos. “Todos eles já tinham uma alimentação qualificada. O problema era a quantidade que era preciso individualizar”. Para alançar os números exatos de consumo calórico, foi necessário o uso de uma balança para pesar o que era ingerido. “O desafio foi muito bem atingindo”, afirmou.

O educador físico Thiago Borges, que fez parte da equipe que orientou os participantes, destacou que o projeto mostrou a importância da força de vontade na busca da qualidade de vida. “É importante contarmos essas boas histórias para mostrar que é possível mudar de hábitos. Basta a gente querer. Tudo na vida é prioridade e depende apenas da gente”.

*Por Marcelo Bandeira

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »