Campanha de sarampo foca em adultos jovens de 20 a 29 anos

Campanha de sarampo foca em adultos jovens de 20 a 29 anos

Publicado em 18/11/2019 por Revista algomais às 15:00
Público precisa de duas doses da vacina para estar protegido

Começa nesta segunda-feira (18.11) a campanha nacional de vacinação contra o sarampo voltada para os adultos jovens entre 20 e 29 anos. A iniciativa busca imunizar aqueles ainda não vacinados ou completar as duas doses dos que ainda não finalizaram o esquema vacinal. A campanha segue até o dia 30.11, data da realização do Dia D. Até o dia 02.11, 90 casos de sarampo foram confirmados em Pernambuco. Desse total, 22 foram no público entre 20 e 29 anos.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) ainda reforça que as crianças até de 6 meses a 4 anos, além do público até os 49 anos, ainda não imunizadas ou que não completaram o esquema vacinal devem ser levadas aos postos de saúde para receber a proteção. É preciso lembrar que até os 29 anos são necessárias 2 doses da tríplice viral. Dos 30 aos 49 anos, 1 dose.

“Essa é uma população que procura menos os postos de saúde, então precisamos fazer com que essas pessoas se conscientizem da importância de procurar a vacina. Vamos trabalhar com as secretarias municipais de saúde para termos sucesso também nessa fase da campanha”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo. O gestor reforça que o Programa Estadual de Imunização distribuiu as vacinas para que os gestores municipais pudessem realizar suas atividades.

DADOS DE SARAMPO: Até 02.11, foram notificados 1.020 casos de sarampo em Pernambuco, com 90 confirmações e 429 descartes. Os municípios com casos confirmados, oriundos das I e VI Geres, são: I Geres: Recife (05) e Jaboatão dos Guararapes (01); IV Geres: Bezerros (01); Brejo da Madre de Deus (03); Caruaru (09); Frei Miguelinho (01); Gravatá (01); Santa Cruz do Capibaribe (18); Taquaritinga do Norte (30); Toritama (10) e Vertentes (11).

A SES-PE reforça que as ações de vigilância epidemiológica (investigação dos casos e vacinação de bloqueio), além da assistência ao paciente, são iniciadas logo após a notificação do caso, ou seja, independente do resultado laboratorial. A medida busca evitar o agravamento do caso e a propagação da doença. As medidas são realizadas pelos municípios com o apoio das Geres e do Estado.

(Do blog do Governo de PE)

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »