Apesar de menos frequentes, varizes em homens tendem a ser mais graves do que em mulheres

Apesar de menos frequentes, varizes em homens tendem a ser mais graves do que em mulheres

Publicado em 12/04/2019 por Revista algomais às 10:21

As varizes e vasinhos atingem grande parte das mulheres, causando não apenas desconforto estético, mas também riscos à saúde se não forem corretamente tratadas. Mas engana-se quem acredita que as mulheres são as únicas que sofrem com este problema, já que, apesar de serem menos frequentes no sexo masculino, atingindo um homem a cada três mulheres, são os homens que geralmente apresentam os casos mais avançados da doença, com varizes mais grossas. “As varizes são mais frequentes em mulheres do que em homens pois estes são menos propensos a desenvolver a condição já que que não estão sujeitos a ação dos hormônios femininos, não engravidam e possuem a musculatura mais desenvolvida, principalmente a da panturrilha, o que favorece a circulação”, explica a angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Segundo a especialista, em homens a principal causa das varizes está relacionada a hereditariedade, mas também podem ser causadas por fatores como sedentarismo, obesidade o fato de ficar muito tempo parado em pé ou sentado. “Os homens que têm tendência à formação de varizes geralmente manifestam quadros cirúrgicos quando são jovens adultos. Porém, diferentemente das mulheres, que em geral percebem e cuidam do problema mais cedo, os homens na maioria das vezes demoram mais para buscar tratamento”, destaca.

Mas isso não quer dizer que eles não tratem as varizes, visto que, no último ano, 30% do movimento de tratamento de vasinhos e varizes nos consultórios foi preenchido pelo sexo masculino. “O problema é que por demorarem para buscar tratamento, seja pela falta de incômodo na parte estética ou por não reconhecerem os sintomas das varizes, afinal os pelos masculinos disfarçam os sinais mais iniciais da doença, quando procuram o médico a condição geralmente já está em fase avançada, exigindo assim cirurgias maiores com tratamento de veia safena para dar fim às varizes”, alerta a angiologista.

Mas a boa notícia é que, de acordo com a Dra. Aline Lamaita, os homens apresentam muito menos recidivas da doença em relação as mulheres, principalmente quando as varizes são tratadas cedo. “Por isso, independentemente do sexo, o mais importante é que você procure um médico assim que perceber o surgimento de varizes. Apenas ele poderá realizar o diagnóstico e indicar a melhor forma de tratar o problema. Feito o diagnóstico da doença, os tratamentos e a cirurgia em si tem as mesmas indicações e técnicas tanto para as mulheres quanto para os homens”, finaliza.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »