Benefícios do vinagre

Benefícios do vinagre

Publicado em 23/08/2019 por Revista algomais às 15:52

Usado na medicina popular há séculos, o vinagre é um alimento versátil produzido por meio da fermentação do álcool, que pode fazer bem à saúde de diversas formas diferentes. Além de ser utilizado nas mais variadas receitas culinárias, o ingrediente também atua no combate a algumas doenças, como hipertensão e diabetes. Existem também aqueles que o consomem com o objetivo da manutenção ou perda de peso. É importante destacar, no entanto, que se usado de maneira equivocada pode ocasionar sérios problemas para a saúde.

Segundo a supervisora de nutrição do Hospital São Marcos, Gabriela Tabosa, existem diversos tipos de vinagre, porém, o de maçã é o mais indicado. “O ideal mesmo é que o vinagre seja orgânico, ou seja, livre de agrotóxicos, e com uma maior concentração de componentes provenientes da macieira, pois estes não são filtrados e por isso possuem uma maior quantidade de pectina em sua composição. Essa substância é um poderoso antioxidante, que também estimula enzimas que ajudam na digestão”.

Mas será que o vinagre funciona mesmo na batalha contra a balança? Há indícios de que sim. Um estudo realizado na Universidade do Arizona, segundo Gabriela, mostrou que indivíduos com hábitos alimentares saudáveis que fizeram o consumo do vinagre duas vezes ao dia, diluído em água, conseguiram emagrecer em média 2kg em um mês. Porém, para desfrutar desse efeito benéfico não basta apenas consumi-lo. “Não existe fórmula milagrosa. O vinagre faz parte de um conjunto de hábitos saudáveis, composto por atividade física e dieta”, ressalva a nutricionista.

Portanto, é melhor “cair na real”: não adianta ter uma alimentação constituída de alimentos gordurosos e cheios de açúcares e consumir o tempero. “Caso o paciente tenha uma dieta altamente inflamatória, composta, por exemplo, por fast foods, o uso do vinagre pode até ser prejudicial, agravando algumas doenças. Por isso é importante que haja o acompanhamento médico e nutricional”.

Caso prescrito por um especialista, o vinagre pode ser altamente benéfico para diversos problemas de saúde. Estudos recentes comprovam que ele desempenha uma importante função na prevenção do diabetes tipo 2, aquele que pode ser desenvolvido ao longo da vida. De acordo com Gabriela, o ingrediente auxilia no controle do açúcar no sangue. “Melhora a sensibilidade à insulina, o que facilita a sua ação, evitando assim os picos glicêmicos que podem levar à falência do pâncreas, e consequentemente o desenvolvimento do diabetes tipo 2”, detalha Gabriela.

O vinagre também é bastante rico em potássio e, devido a isso, ele acaba competindo com o sódio, que, em excesso, pode desencadear a hipertensão. “O consumo de uma quantidade equilibrada de potássio tem o efeito positivo de redução da pressão arterial”. Porém, é preciso ter muito cuidado. O consumo isolado do vinagre não é sinônimo de cura. “Os hipertensos têm que estar bastante atentos. Para fazer o uso é necessário um acompanhamento periódico tanto cardiológico, como nutricional. A conduta será aplicada ao paciente de forma individualizada”, alertou a especialista.

Além de contribuir para o combate de doenças, o vinagre, apesar de atuar como coadjuvante, tem um papel muito importante na perda ou manutenção da massa corporal. “Estudos comprovam que se ingerido uma hora antes das refeições pode inibir a absorção de amido, provocando uma melhora na saciedade. É dessa maneira que ele atua no emagrecimento”, afirmou Gabriela. Segundo ela, uma ou duas colheres uma hora antes do almoço e jantar é o mais indicado. É importante destacar que a ingestão do ingrediente necessita acontecer anteriormente à refeição para surtir efeito. A ação inibidora permite que o corpo esteja saciado por mais tempo.

Mas nem tudo é benefício. O alto teor de ácido acético, principal componente do vinagre, pode causar problemas digestivos após o seu consumo. “Não é indicado para aqueles que sofrem de problemas como o refluxo, gastrite e úlcera. Pacientes renais são descompensados de substâncias como o potássio. O consumo do vinagre pode exacerbar a doença”, advertiu Gabriela. O consumo também é contraindicado para pacientes que fazem o uso de medicamentos neurológicos. “Existem estudos que comprovam que o vinagre pode intensificar a frequência de epilepsias”. O ingrediente também é capaz de comprometer o esmalte dentário.

Por se tratar de um ingrediente ácido, o vinagre é apontado pela sabedoria popular como um componente fundamental para fazer a higienização de frutas e verduras. A ação, no entanto, não é indicada por Gabriela, que não enxerga o método com bons olhos, pois não é capaz de eliminar os agrotóxicos. “A minha dica é que as pessoas façam o uso de produtos orgânicos”, orienta.

Também é comum encontrar na internet, dicas de beleza envolvendo o tempero. “Muitas blogueiras, inclusive, estão usando-o para tornar o cabelo mais forte e brilhoso, mas não existem estudos suficientes que comprovem esses efeitos”, rebate a especialista. A grande dica de Gabriela Tabosa é que haja, sempre, o acompanhamento médico e com um profissional nutricionista, para, então, fazer o uso do vinagre. “É um ingrediente muito rico, mas que exige cuidado”, completou.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »