Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos

Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos

Publicado em 13/11/2017 por Revista algomais às 2:46
Pixabay

De acordo com as projeções da pesquisa Comission Antimicrobial Resistence (AMR), as mortes anuais relacionadas a casos de doenças resistentes aos antibióticos poderão chegar, em 2050, a 10 milhões e a um custo de US$ 100 trilhões.

De olho nesse alerta, a Rede D’Or promove campanha educativa em seus 4 hospitais (Esperança Recife, Esperança Olinda, São Marcos e Memoria São José)durante a Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos. Segundo o infectologista Dr. Moacir Jucá, o assunto é de extrema importância, pois se atingiu um ponto em que os antibióticos não conseguem combater algumas bactérias. Esses medicamentos já perdem a batalha para dezessete microrganismos multirresistentes, causando, nos Estados Unidos, por exemplo, mais mortes que a AIDS. “O uso racional dos antimicrobianos deve ser feito agora, pois não é mais possível ignorar um problema de tamanha seriedade”, diz Jucá.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) trata a questão como uma ameaça real à saúde pública e teme que infecções comuns e pequenos ferimentos voltem a matar. Prescrições inadequadas de antibióticos estão contribuindo para a formação de bactérias cada vez mais resistentes ao tratamento e são responsáveis pela morte de várias pessoas todos os anos. A orientação e uso racional de antibióticos busca prevenir a inadequação da prescrição das diversas formas: na indicação de uso, na escolha do antimicrobiano, na dose, na posologia, na via escolhida, na restrição do tempo de uso do antimicrobiano. Dr. Jucá mostra como a discussão sobre o tema é relevante e informa que, de acordo com informações compiladas pelo CDC dos Estados Unidos, cerca de 20% a 50% dos antibióticos prescritos em hospitais são ou desnecessários ou foram prescritos incorretamente.

Segue orientações da campanha :
Não compre antibióticos sem receita médica, mesmo que você já tenha tomado este medicamento antes para combater algum sintoma parecido;
Não insista com o seu médico para prescrever antibiótico;
Respeite a prescrição médica ao tomar o antibiótico (dose exata e, impreterivelmente, no horário correto);
Complete todo o tratamento com o antibiótico mesmo que se sinta melhor após os primeiros dias, já que a interrupção pode fazer com que as bactérias criem resistência ao medicamento;
Antibióticos não são indicados para resfriados, gripe e nem para a maioria das infecções de garganta e ouvido, pois são causadas por vírus. Se fizer uso deles só prejudica a sua saúde;
Não tome sobras de antibióticos;
Não tome antibióticos baseando-se em tratamentos feitos por outra pessoa ou indicados por vizinhos e parentes.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »