A internet, avalanche informacional e filtros
Ivo Dantas

A internet, avalanche informacional e filtros

Publicado em 25/05/2017 por Claudia Santos às 11:07
istock

Passamos grande parte do nosso dia conectados. Hoje em dia, é possível afirmar que grande parte do conteúdo a que temos acesso é filtrado de alguma forma, seja pelo Google, Facebook ou outra rede social.
Dados divulgados pela Cisco (uma das maiores empresas de gestão de redes do mundo) dão conta de que estamos diante de um número de informações disponíveis na internet suficiente para atingir um novo marco, o zettabyte, nova unidade de medida para quantificação de dados digitais.

A quantidade de informação gerada na rede a cada segundo supera o limite do que uma pessoa é capaz de ler em toda uma vida. Para muitos autores, vivemos uma era do excesso de informações.

Não há dúvidas sobre o papel da internet neste cenário. Através da World Wide Web, é possível acessar conteúdos a qualquer hora, de qualquer lugar, além de gerar conteúdo de forma a obter alcance mundial. No Brasil, mais da metade da população tem acesso à rede, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao mesmo tempo, estudos, como da empresa E.Life e do American Press Institute, revelam que, cada vez mais, as pessoas estão se utilizando da internet como principal fonte para busca de informações, seja através dos portais de notícias, seja utilizando agregadores de conteúdo ou redes sociais.

Em meio a esta realidade, acabamos lançando mão de ferramentas que auxiliem na escolha do que merece nossa atenção. Através de algorítimos desenvolvidos para sugerir conteúdos baseados em equações, as informações são selecionadas e categorizadas para serem exibidas nas linhas do tempo de redes sociais e agregadores de conteúdo.

Vivemos em uma época de opostos – excesso de informação e de filtros, segundo o pesquisador Eli Pariser, em seu livro “O Filtro Invisível”. Nesse cenário, precisamos ficar atentos para evitar que tantas ferramentas de filtragem acabem nos colocando dentro de uma bolha, sem acesso a fatos e opiniões contraditórias, fundamentais para a sustentação do ambiente democrático. Assim, cabe a nós assumirmos uma postura ativa na busca por informações que possam nos fornecer um recorte amplo da realidade para formarmos nossa opinião.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »