Cinema Pernambucano: Gabriel Mascaro
Cinema e conversa
Wanderley Andrade

Cinema Pernambucano: Gabriel Mascaro

Publicado em 21/04/2017 por Revista algomais às 20:47
Divulgação

Ele já recebeu das mãos do diretor americano Francis Ford Coppola (trilogia O Poderoso Chefão) o prêmio de melhor direção. Seus filmes acumularam prêmios em festivais no Brasil e no exterior. Sua filmografia abrange curtas e longas-metragens, passando por documentários e filmes de ficção. Alguns deles suscitaram polêmicas e discussões. Outros, encantaram o grande público com suas belas imagens. Na coluna Cinema e Conversa desta semana, relembro dois importantes filmes do cineasta pernambucano Gabriel Mascaro.

low-size-photo_Gabriel-Mascaro_artist_film-director_Brazil

Um Lugar ao Sol
2009 ‧ Documentário ‧ 1h 11m

lugar ao solMascaro leva o espectador ao mundo dos moradores de coberturas de três grandes cidades brasileiras: Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Incrível como os discursos se repetem no filme, não importa em qual cidade tenham sido pronunciados.
Discurso presente nas imagens que se intercalam entre os depoimentos: as sombras dos edifícios invadindo a praia e furtando os raios de sol dos banhistas. Prédios que, filmados de dentro de um elevador panorâmico, ficam cada vez menores.
Espanta a arrogância destilada em cada palavra, a ânsia por estar acima das pessoas, tal qual sua cobertura. “É uma sensação de domínio. Parece que estou dominando o espaço. É muito interessante essa relação. Você vai para um plano mais elevado. É gostoso, pois você sente que está dominando todo o ambiente”, assim declarou uma das pessoas entrevistadas. Outra, considera que, morar numa cobertura, proporciona o privilégio de estar mais perto de Deus. E assim segue o documentário, escancarando uma realidade comum apenas a uma ínfima parcela do povo brasileiro.

Boi Neon
2015 ‧ Drama ‧ 1h 41m

boi neon

Ele integrou a lista dos dez melhores filmes de 2016 do The New York Times. Acumulou prêmios por onde passou, entre eles, o Prêmio Especial do Júri Orizzonti no Festival de Veneza, a Menção Honrosa no Toronto International Film Festival, o prêmio especial do júri no Festival de Havana, o prêmio de Melhor Direção no Festival Internacional de Cinema de Marrakech (entregue pelo diretor Francis Ford Coppola, então presidente do juri) e quatro prêmios no Festival do Rio.
No filme, o ator Juliano Cazarré interpreta Iremar, um vaqueiro que divide o trabalho braçal nas vaquejadas com o sonho de um dia se tornar estilista.
Mascaro usa os currais e as vaquejadas como pano de fundo para tratar da questão de gênero, retratando um ambiente social que um dia fora marcado por papeis bem definidos e que hoje passa por grandes mudanças. Além de Iremar, outros personagens dão voz a esse discurso: a caminhoneira Galega (Maeve Jinkins), que trabalha com o transporte de gado e Júnior (Vinicius de Oliveira), um vaqueiro bem vaidoso que tem o hábito de fazer chapinha nos longos cabelos.
Difícil não falar também da cena de sexo protagonizada por Cazarré e Samia de Lavor. A atriz estava grávida na época das gravações, o que gerou certa polêmica, dividindo opiniões por onde o filme passou. A cena é um plano-sequência de aproximadamente 10 minutos.

Filmografia

Boi Neon (2015)
Ventos de Agosto (2014)
Doméstica (2012)
Avenida Brasília Formosa (2010)
Um Lugar ao Sol (2009)
KFZ – 1348 (2008)

Site oficial: http://pt.gabrielmascaro.com


wanderley

*Por Wanderley Andrade, jornalista e crítico de cinema

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »