Com sofrimento e luta, Náutico retorna à Série B
Houldine Nascimento

Com sofrimento e luta, Náutico retorna à Série B

Publicado em 09/09/2019 por Revista algomais às 12:26

Houldine Nascimento

O Náutico está de volta à Série B! Após dois anos consecutivos disputando a terceira divisão nacional, o Timbu conseguiu garantir o acesso. Com muita luta e sofrimento, a equipe pernambucana passou pelo Paysandu, no estádio dos Aflitos, neste domingo (8).

Um jogo de vida ou morte para os dois times, um clássico de muita tensão do começo ao fim. No primeiro duelo, em Belém, o empate sem gols prevaleceu e a decisão ficou para o Recife. Na segunda partida, a massa alvirrubra, dominante na arquibancada, viu seus jogadores nervosos e o visitante dando as cartas.

O Papão abriu o placar ainda no primeiro tempo, com Vinicius Leite, em chute de fora da área, que desviou em Nicolas, aos 25 minutos. O mesmo Nicolas teve a chance de ampliar o resultado no final da primeira etapa, mas Camutanga salvou em cima da linha.

Com 2 a 0 nos 45 minutos iniciais, a esperança do Náutico de avançar iria por água abaixo. O time paraense aumentou a vantagem aos 10 minutos da segunda etapa, com Nicolas, em belo gol de letra. A frustração era grande entre os alvirrubros e a felicidade imensa entre os bicolores. Nove minutos depois, o Timbu diminuiu, em cabeçada de Álvaro.

Os três gols marcados até então tiveram participação das traves. O gol de Álvaro deu esperança ao time da casa. Aos 43, Camutanga teve uma oportunidade de ouro, mas cabeceou para fora. O árbitro Leandro Vuaden deu cinco minutos de acréscimos. O Paysandu estava louco para o tempo passar e o Náutico assistia à eliminação cada vez mais perto.

Nos segundos finais, um lance capital: em bola levantada na área, Vuaden vê mão na bola de Uchôa. Pênalti marcado, para a alegria Timbu e ira do Papão. Na famosa Batalha dos Aflitos, em 2005, os pênaltis desperdiçados entraram para a história. Seria esta a Batalha dos Aflitos 2?

Coube a Jean Carlos ir para a cobrança e converter. O empate conduzia tudo para a disputa de pênaltis. A estrela do goleiro Jefferson brilhou na terceira cobrança do Paysandu e o Náutico levou a melhor: 5 a 3.

Muita festa entre os pernambucanos e indignação entre os paraenses. A torcida alvirrubra não se conteve e foi celebrar no gramado. Em 2020, o Náutico disputará a Série B e o Paysandu fará novamente o clássico Re-Pa na C.

Parabéns ao Timbu, do técnico Gilmar Dal Pozzo. Na semifinal, o clube pernambucano espera o vencedor de Juventude e Imperatriz-MA, que se enfrentam hoje, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »