Desemprego desacelera pelo segundo mês consecutivo em Pernambuco
Rafael Dantas

Desemprego desacelera pelo segundo mês consecutivo em Pernambuco

Publicado em 29/07/2020 por Revista algomais às 5:05

Do Governo de Pernambuco

No mês de junho passado, de acordo com dados do Caged, 17.387 pernambucanos foram admitidos no mercado de trabalho com carteira assinada e 20.651 desligados. O saldo entre admissões e demissões é – 3.264 postos de trabalho nesse último mês, o que reflete ainda o cenário da pandemia provocada pelo novo coronaravírus. O número ainda é alto, porém é inferior se comparado ao mês de maio (-6.952) e ao de abril (-24.965), no pico da pandemia. Em junho de 2019, o saldo foi de -253 empregos.

“Tivemos um saldo positivo de empregos na área de agricultura, na indústria, de modo geral, na construção, na saúde e nos serviços sociais. Mas continuamos com perdas no comércio. Um exemplo é o Polo de Confecções do Agreste do Estado e a área de serviços, que inclui o setor de alojamento e hotelaria. Temos a esperança que todos os profissionais e empresas estão dando o seu melhor para ter segurança na retomada do seu trabalho para que possamos recuperar os empregos e a vida com a normalidade possível. O governador Paulo Câmara e toda equipe dele estão empenhados nesse objetivo todos os dias”, disse Alberes Lopes.

Ainda de acordo com os números do Caged, no acumulado do ano, 146.248 pessoas foram contratadas em Pernambuco e 214.144 demitidas, gerando um saldo de -67.896. O maior impacto engloba os meses de março e abril, os de maior isolamento social, quando 55.630 pessoas ficaram desempregadas, no auge do contágio provocado pela Covid-19, associado à sazonalidade negativa da agroindústria canavieira.

No Brasil, em junho passado, houve 895.460 contratações e 906.444 desligamentos, gerando um saldo negativo de 10.984 empregos, uma variação de -0,03%. No acumulado do ano, houve 6.718.276 admissões e 7.916.639 demissões, resultando um total de 1.198.363 empregos perdidos. Os setores de maiores perdas foram serviços (-507.708), comércio (-474.511), indústria em geral (-246.593), construção (-32.092). Em relação ao mês de junho de 2019, o País sofreu perdas. Naquele ano, o saldo foi positivo de 48.436 empregos formais gerados.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »