Fusões e Aquisições no setor da saúde aumentam no Nordeste
Rafael Dantas

Fusões e Aquisições no setor da saúde aumentam no Nordeste

Publicado em 10/09/2019 por Revista algomais às 14:18
Análise da Deloitte traz balanço de transações realizadas na região. David Holanda é diretor de Corporate Finance Advisory da Deloitte para o Nordeste.

Assessorada pela Deloitte, a Uninefron protagonizou uma das mais recentes operações de fusões e aquisições no setor de saúde, ao firmar uma parceria estratégica envolvendo a venda de 60% de participação para a empresa alemã Fresenius Medical Care, a fim de ampliar o atendimento e tratamento de diálise no Nordeste do país. Segundo dados do Transactional Track Record (TTR), tendo por base as empresas target, ou empresas vendidas, esta transação reforça o movimento de fusões e aquisições para o segundo semestre, somando-se às oito operações de fusões e aquisições registradas no primeiro semestre na região, no setor de saúde.

Quando se analisam as transações no setor, seja o primeiro semestre deste ano em comparação ao anterior, quando foram registradas oito operações em 2019 frente seis transações no mesmo período de 2018 ou, ainda, os últimos 12 meses que compreendem julho de 2018 a junho de 2019, quando foram registradas 21 operações de fusão e aquisição frente a 19 computadas em 2018, conclui-se que há um crescimento no número de transações no setor de saúde na região Nordeste.

“O Nordeste passa por um momento crescente de operações de fusões e aquisições. Após a consolidação destas transações no Sudeste do país, os olhos dos investidores voltam-se para o Nordeste, uma região que apresenta muitas oportunidades. Esta é uma tendência que deve se manter por algum tempo não apenas na área de Saúde, mas também nos setores de Educação, TI, Energia e Alimentos”, avalia David Holanda, diretor de Corporate Finance Advisory da Deloitte para o Nordeste. Ainda de acordo com o executivo, este é um movimento que se iniciou nos segmentos de diagnóstico por imagem e laboratórios de análises clínicas e hoje atinge praticamente todos os segmentos do setor de saúde.

Para Reinaldo Grasson, sócio-líder da área de Corporate Finance Advisory da Deloitte no Brasil, o setor de saúde tem sido um dos mais resilientes no país nos últimos anos, e tende a continuar atraindo investimentos e consolidações, em função da evolução tecnológica, expansão de beneficiários de planos de saúde e verticalização de operações por parte dos prestadores de serviços e fontes pagadoras.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »