Z.ro Bank – Primeiro Banco Digital do Nordeste dá início às operações
Roberto Alves

Z.ro Bank – Primeiro Banco Digital do Nordeste dá início às operações

Publicado em 18/09/2020 por Roberto Alves Bezerra Júnior às 4:47

Zro Bank, o primeiro chatbank da América Latina, anuncia o início das operações para o grande público. O banco digital disponibilizará transações financeiras em real e em bitcoin, sendo o primeiro do Brasil a unir os dois mundos operando por meio da tecnologia blockchain. Em breve, outras moedas tradicionais e digitais estarão disponíveis na plataforma, incluindo dólar, euro e até mesmo o ouro.

A fintech chega ao mercado para mudar a relação dos clientes com as instituições bancárias. Desde maio, o Zro Bank já operava em fase de beta test, com uma base de cinco mil usuários. Agora, com o lançamento oficial, o app poderá ser baixado nos smartphones com sistema operacional Android ou iOS. A previsão é chegar aos 100 mil usuários em apenas três meses.

Entre os diferenciais tecnológicos já disponíveis, destaca-se a realização de pagamentos através de um chat integrado com a rede Telegram de forma tão simples quanto enviar mensagem num bate-papo. Desta forma, o banco digital garante a segurança e permitirá que as pessoas criem grupos no chat com propósitos financeiros, mudando a forma de fazer cobrança e pagamento entre pessoas e garantindo uma transferência que dura no máximo três segundos e é tão fácil quanto enviar uma mensagem, algo que já funciona muito bem com o WeChat, principal aplicativo de pagamentos da China.

Outro destaque é a oferta de uma plataforma multimoedas que quebra o atrito entre o sistema bancário tradicional e as criptomoedas, sem nenhum custo de operação. O próximo passo será disponibilizar transferências internacionais para qualquer país do mundo e abrir conta em dólar para facilitar o uso da moeda no exterior.

“Acreditamos que, para reinventar o mercado financeiro, é preciso recomeçar do zero. O propósito do Zro Bank é quebrar a barreira que existe na transferência de dinheiro no mundo, gerando inclusão financeira e devolvendo o controle para quem realmente merece, o cliente. Para tanto, criamos um super aplicativo que mira a próxima curva do mercado financeiro”, conta Edisio Pereira Neto, CEO do Zro Bank.

“Já temos diversos países anunciando suas criptomoedas, como China, Estados Unidos e até o Brasil que montou um grupo de trabalho para isso, além de grandes empresas, como Facebook e Mc Donald’s que também estão testando as suas. As pessoas irão precisar de plataformas para transacionar e trocar moedas tradicionais e digitais e o Zro Bank nasceu com isso pronto. Temos um banco digital moderno que mudará a vida das pessoas que querem fazer transações de forma simples”, afirma o CEO.

A inovação tecnológica do Zro Bank permite ter um banco internacional integrando moedas tradicionais e digitais para facilitar as transferências internacionais, algo que vem ganhando destaque através do Revolut, uma das maiores fintechs da Europa.

Edisio Pereira Neto, CEO do Zro Bank.

“Para quem quer sonhar em comprar suas primeiras Criptomoedas e não sabe nem por onde começar, o aplicativo é perfeito. Serve como uma carteira digital, em que o usuário pode, dentro do seu banco, converter seu saldo em reais para criptomoedas, além de armazenar de forma segura, sem precisar se preocupar com questões avançadas de segurança que tornavam a experiência de uso da criptomoeda algo complicado”, diz Marco Carnut, CTO do Zro Bank.

Além disso, é possível realizar diversos serviços bancários de forma gratuita, como TED, emissão de boleto e pagamento de contas. Durante o lançamento oficial, o banco digital também disponibilizará um cartão de débito físico e virtual em parceria com a Visa, sem nenhum custo, e em breve lançará também seu cartão de crédito com cashback em bitcoin.  O Banco Central também já aprovou a adesão do Zro Bank ao PIX, o novo sistema de pagamentos instantâneos via QR Code que funcionará a partir de novembro.

Sobre Zro Bank

Zro Bank pertence aos mesmos sócios do Grupo B&T, nº 1 do Brasil em operações de câmbio. A fintech está sediada estrategicamente em Recife por ser um grande polo digital, contando com mais de 60 pessoas que estão trabalhando há um ano para lançar o primeiro banco digital nascido no Nordeste para todo o mundo.

A startup está em negociação com alguns fundos de investimentos nacionais e internacionais para a primeira rodada de captação que está sendo conduzida pela Deloitte, com foco na expansão internacional.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »