Sofá ou cinema? (Por Ivo Dantas)
Pernambuco Geek
Ivo Dantas

Sofá ou cinema? (Por Ivo Dantas)

Publicado em 18/05/2017 por Claudia Santos às 14:47
Divulgação

Nos últimos anos um debate vem crescendo dentro da indústria cinematográfica. Modelos como o do Netflix irão acabar com o cinema? De antemão, minha resposta é direta: não!

A verdade é que a revolução dos serviços de streaming vem na esteira de uma demanda latente que foi, durante muito tempo, ignorada pelas grandes produtoras. O consumo de produtos piratas remetia a mais de uma conclusão. Para além da questão meramente financeira, de serem mais baratos, muitas das pessoas que consumiam as mídias ilegais o faziam para não ter que ir até o cinema ver um filme.

O consumidor passou a ser mais exigente. Quer o seu desejo atendido do modo que ele entende que é o melhor para si. Baixar filmes tem muito disso. Pegar uma pipoca, ligar o computador, cruzar as pernas no sofá e…. pronto.

O Netflix viu esse mercado. O que é o Netflix se não a comodidade de ver conteúdos sem precisar apertar mais do que dois botões. Prova maior disso é que o mercado de filmes ilegais sofreu grande impacto após o crescimento do serviço de streaming.

Mas o Netflix foi além. Entendeu que as produtoras começariam a criar seus próprios serviços para concorrer com ele. Qual a solução? Vamos criar conteúdo próprio – de qualidade – e baseado na DEMANDA DO CONSUMIDOR.

Hoje, o Netflix tem seu reinado garantido justamente por esse material exclusivo que conta em sua biblioteca. Por isso, quando vejo polêmicas como a entre Almodóvar e Wil Smith (http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-130933/), só enxergo resistência, apego a um modelo que não atende mais ao que o consumidor quer. Cinema ou Sofá depende de cada um, mas acreditar em um purismo da sétima arte é simplesmente não querer enxergar a realidade.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »