Um 2020 com muita música pernambucana
Yuri Euzébio

Um 2020 com muita música pernambucana

Publicado em 10/01/2020 por Revista algomais às 14:16
Foto: Karla Fagundes

Começamos 2020 do mesmo modo que encerramos 2019: de olho na música pernambucana. Entre lançamentos, shows, novas produções de artistas locais e a proximidade do carnaval, o novo ano promete muita coisa boa pros ouvidos dos amantes da boa música. Veja só um tantinho do que vem por aí.

COMBO X CAI NO FREVO COM CIFRÃO

O Combo X, projeto de Gilmar Bolla 8 e Bactéria, aposta no frevo para animar o carnaval 2020. “Cifrão é um frevo alegre, pra cima, e ao mesmo tempo, descontente com os caminhos do Brasil”, resume Gilmar. “Afinal, carnaval é para brincar e contestar”, completa.

Os arranjos de “Cifrão” contam com metais e uma percussão agitada para criar a levada frenética que um bom frevo pede. A letra da música indaga repetidas vezes: “cadê o dinheiro?”, pergunta recorrente no dia a dia dos brasileiros desde que Brasil é Brasil. “É canção perfeita para cantar em coro nas ladeiras de Olinda, nas ruas do Recife Antigo e em um bom baile de carnaval. É frevo, de Peixinhos para o mundo”, descreve Gilmar.

COMBO X: Em 2012, Gilmar Bolla 8, percussionista e fundador da Nação Zumbi, convocou um time de músicos de Peixinhos, bairro de Olinda, para apresentar um arsenal poderoso de alfaias, timbales, baterias e muitos efeitos. Com seu disco de estreia, “A Ponte” (2013), Gilmar Bolla 8 recebeu quatro indicações ao Grammy Latino, passou por palcos disputados de festivais como o Rec-Beat, e deixou uma sonoridade explosiva de ritmos africanos combinados a elementos tradicionais da cultura popular nordestina.

Seis anos depois, Combo X apresenta “Meu Brinquedo”, segundo disco do projeto, que celebra o encontro de dois ícones da música pernambucana: o próprio Gilmar Bolla 8 e Bactéria, tecladista e ex-Mundo Livre S&A, que atualmente está na banda de Otto e encabeça outros projetos musicais como Rozenbac. Combo X conta, ainda, com os talentos de Rinaldo Carimbó (percussão) e Izídio Lê (sopros). Em dezembro de 2019, Combo X fez a estreia de “Meu Brinquedo” no palco do Espaço 170 em São Paulo, durante a noite dos 20 anos da produtora Diversão e Arte, no SIM São Paulo.

SIBA LEVA SUA CORUJA MUDA PARA OLINDA

O cantor, compositor, músico, poeta e um dos mais inquietos e inventivos artistas de Pernambuco Siba lança “Coruja Muda” , seu terceiro e último álbum solo, com um show hoje (10/01) no Clube Atlântico, no bairro do Carmo, em Olinda.

Apostando em ritmos locais e na tradição da poesia oral da região da Zona da Mata Norte de Pernambuco, o álbum é permeado por referências ao coco de roda, da embolada, zambê, toré, tudo isso envolto a guitarra, baixo e bateria numa mistura que quem já conhece a carreira do cantor sabe que é bom. O show se concentrará nas 11 faixas do disco, mas é certo que um ou outro clássico do repertório do poeta sempre pode aparecer.

Sou suspeito pra falar, mas não dá pra perder uma maravilha dessa não. O show ainda vai ter participação de Mestre Bi, um dos novos nomes do Maracatu de Baque Solto que vem dando o que falar a frente do Maracatu Estrela Brilhante de Nazaré da Mata. Siba é um dos artistas mais originais e prolíficos do Estado, unindo tradição e modernidade desde os tempos de Mestre Ambrósio, passando por uma nova proposta de linguagem com a Fuloresta do Samba e resgatando a guitarra para construir um novo som na carreira solo. Não é toda noite que um mestre da cultura popular se apresenta por aqui, então eu, se fosse tu, não perdia de jeito nenhum.Eu, que não sou besta nem nada, estarei lá!!

Serviço
Show de lançamento do disco “Coruja Muda”, de Siba

Sexta-feira (10), às 21h

Clube Atlântico de Olinda – Avenida Sigismundo Gonçalves, 1002, Carmo, Olinda

Ingressos: R$ 80 (inteira), R$ 45 (social, levando 1 kg de alimento não-perecível) e R$ 40 (meia)

MARCELO CAVALCANTE, UM NOME PRA FICAR DE OLHO 

O cantor e violonista Marcelo Cavalcante é um recifense radicado em Olinda. Envolvido com a cultura popular de Pernambuco, Marcelo acompanhou artistas como Mestre Ferrugem, Dona Cila do Coco e Dona Glorinha do Coco. Atualmente, ele lançou-se em carreira solo, com o frevo “Alto do Bonsucesso”, que saiu no Carnaval de 2019. Na mesma época, Marcelo montou, junto com Juvenil Silva, Marília Parente e Feiticeiro Julião o grupo Avoada, de música folk regional, com letras que falam do
momento atual do país. Marcelo viajou por Pernambuco e Paraíba junto à Avoada, que se caracteriza como um
projeto itinerante, gravando videoclipes na estrada e tocando pelos interiores do Nordeste. Em dezembro de 2019, o músico lançou o compacto “O Lobo de seu Ego Infernal”, com duas canções e direção musical de Thiago Gadelha, produtor da Toca do Lobo Records. Marcelo também participou do 48°FENAC, em MG, com a música “Passeriforme”.  Também gravou na trilha do espetáculo “Vento Forte Para Água, Bolha e Sabão”, com direção musical de Samuel Lira. Marcelo Cavalcante é figura constante nas noites olindenses, tocando um repertório de MPB e samba. Foi nessas noites que ele criou o Samba do Carcará, projeto que mistura música brasileira com a temática da resistência política. Cavalcante é um desses novos nomes que estão agitando a música alternativa local, participando ativamente de várias movimentações artísticas e construindo seu espaço com produção autoral. É um nome pra ficar de olho nesse ano que inicia. Se liga que o caba é bom.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »