‘Bacurau’ vence o prêmio de melhor filme em competição internacional

‘Bacurau’ vence o prêmio de melhor filme em competição internacional

Publicado em 08/07/2019 por Revista algomais às 11:09
O filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles também já foi vendido para múltiplos territórios, incluindo EUA e Canada.

“Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, venceu o prêmio de melhor filme no 37° Festival de Cinema de Munique (Filmfest München), na principal Mostra, a CineMasters Competition. Em maio, o longa havia sido contemplado com o Prêmio do Júri no Festival de Cannes, onde teve sua première mundial. No Brasil, “Bacurau” terá sua primeira projeção no Festival de Gramado, como Filme de Abertura fora de competição no dia 16 de agosto. A estreia nas salas brasileiras será no dia 29 de agosto, com distribuição da Vitrine Filmes.

O prêmio em Munique prevê 50 mil euros em equipamentos Arri para o próximo filme dos realizadores. Juliano Dornelles, codiretor e coroteirista de “Bacurau” e a produtora Emilie Lesclaux, foram a Munique receber o prêmio. “Uma honra poder receber esse prêmio que ja permite pensar num próximo projeto”, diz Emilie Lesclaux. “Bacurau” teve a sua première portuguesa sábado à noite abrindo o Festival de Vila do Conde para um Teatro Municipal lotado. A sessão foi apresentada por Kleber Mendonça Filho.

Desde a sua première mundial em Cannes, “Bacurau” ja recebeu convites para mais de 100 festivais e mostras ao redor do mundo e já foi vendido para inúmeros territórios em cerca de, até agora, 30 países. A distribuição internacional inclui lançamentos em salas, home video e streaming nos Estados Unidos e Canada, Reino Unido, França, Japão, Bélgica, Luxemburgo, Holanda, República Tcheca, Taiwan, em países da América Latina e Escandinávia.

Nos Estados Unidos, os direitos de distribuição foram comprados pela prestigiosa Kino Lorber, que tem lançado filmes como o vencedor da Palma de Ouro em Cannes “Sono de Inverno”, de Nuri Blidge Ceylan, o Urso de Prata em Berlim “Tabu” de Miguel Gomes e “A Visitante Francesa” de Hong Sang-Soo. Em entrevista à revista Variety, esta semana, a Vice-Presidente da distribuidora Wendy Lidell, afirmou que “Bacurau” tem potencial. “Platéias certamente serão seduzidas pela atmosfera fantástica do filme, que mistura questões politicas, humanismo, ficção cientifica e elementos do gênero Western, e há elementos para tornar-se um sucesso de bilheteria”.

“Bacurau” também já foi exibido no Festival de Cinema de Sidney, Austrália, e no SoFilm Summercamp, em Nantes, e La Rochelle, ambos na França (onde o filme estreia em setembro), e segue esta semana para a competição do Neuchâtel International Fantastic Film Festival, na Suíça.

Rodado no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba, “Bacurau” é um filme de aventura ambientado no Brasil ‘daqui a alguns anos’. Conta a história do povoado Bacurau, que some do mapa após o falecimento de uma de suas moradoras mais queridas, Dona Carmelita, aos 94 anos.

“Bacurau” é a segunda coprodução entre a CinemaScopio do Recife (“O Som ao Redor”, “Aquarius”) e a SBS em Paris (“Synonymes”, de Navad Lapid, vencedor do urso de ouro em Berlim, “Elle”, de Paul Verhoeven, “Mapas Para as Estrelas”, de David Cronenberg). “Bacurau” também é uma coprodução com a Globo Filmes, Simio Filmes, Arte France Cinema, Telecine e Canal Brasil.

Produzido por Emilie Lesclaux, Said Ben Said e Michel Merkt, tem patrocínio da Petrobras, Fundo Setorial do Audiovisual, Funcultura (Governo de Pernambuco) e do CNC (Centre National de la Cinematographie, France).

SINOPSE:

Um western brasileiro. Um filme de aventura e ficção científica.

Daqui a alguns anos… BACURAU, um pequeno povoado do sertão brasileiro, dá adeus a Dona Carmelita, mulher forte e querida, falecida aos 94 anos. Dias depois, os moradores de Bacurau percebem que a comunidade nao consta mais nos mapas.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »