Desde o surgimento do mundo, as expressões artísticas codificaram a história da humanidade. A natureza, os afetos e as paisagens foram fort.."> Desde o surgimento do mundo, as expressões artísticas codificaram a história da humanidade. A natureza, os afetos e as paisagens foram fort.."> Cais do Sertão debate sobre o olhar feminino na arte no Conexão Cais - Algomais

Cais do Sertão debate sobre o olhar feminino na arte no Conexão Cais

Cais do Sertão debate sobre o olhar feminino na arte no Conexão Cais

Publicado em 28/10/2020 por Revista algomais às 4:55

Desde o surgimento do mundo, as expressões artísticas codificaram a história da humanidade. A natureza, os afetos e as paisagens foram fortemente representados a partir da perspectiva masculina. Com a necessidade de trazer protagonismo de  diversos grupos sociais, as mulheres passaram a refletir e produzir arte. Pensando em toda a historiografia da arte, o Cais do Sertão, tendo como mote o Outubro Rosa, que traz à tona a discussão sobre o feminino, convida a desenhadora e jornalista Dani Acioli para live. A artista discute “A feminista obra de uma desenhadora”, no quadro Conexão Cais, nesta quarta-feira (28), às 15h, no Instagram @caisdosertao.

Dani se coloca como feminista e trabalha todo o seu universo por intermédio da linguagem figurativa com forte inspiração na xilogravura e no cordel – expressões fortes no interior de Pernambuco. Entre tecidos, madeiras e cores, o seu trabalho ganha forma por abordar o feminino, o pudor, o erotismo e a opressão. Todo esse processo criativo será apresentado e analisado por ela na conversa mediada pela coordenadora de Conteúdo do Cais, a jornalista Clarice Andrade.

Em um cenário dominado pelas produções masculinas, torna-se difícil trazer ao centro outras perspectivas do ofício artístico. Para Dani, o mercado ainda é desigual para as mulheres. “Em um mundo pautado pelo endeusamento da visão masculina, trazer à tona as   experiências femininas com o erotismo, a religião e os afetos, infelizmente, é uma tarefa que ainda encontra muita resistência. Faz-se necessário a luta persistente em ocupar um lugar que é nosso”, defende a artista.

O trabalho visual de Dani nos últimos anos chegou à Europa, ganhando visibilidade em galerias de arte em Lisboa, com as exposições  “No Meu lugar, o que você faria” e “Histeril”. No Recife, entre outros trabalhos, ela coordenou o Projeto Anexo e a Mostra Cultural BR Shopping Recife.

SERVIÇO

Conexão Cais – “A feminista obra de uma desenhadora”, com Dani Acioli, às 15h, no instagram @caisdosertao

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »