Cinema da Fundaj reabre próxima semana

Cinema da Fundaj reabre próxima semana

Publicado em 02/10/2020 por Revista algomais às 13:25
Seguindo protocolo de segurança da Fundação Joaquim Nabuco, sala do Derby reabre dia 8

Fechado desde março com a pandemia da Covid-19, o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco está preparado para reabrir na próxima quinta, dia 8 de outubro, as portas para o público, seguindo o protocolo de segurança traçado pela instituição. Inicialmente as exibições serão apenas no Cinema da Fundação/Derby, uma vez que está sendo realizada obra de infraestrutura no pátio do Museu do Homem do Nordeste, no campus Casa Forte. A sala, juntamente com a Cinemateca Pernambucana, serão reabertas tão logo a obra seja concluída, prevista para o mês de novembro.

“A Fundação Joaquim Nabuco se preparou seguindo todos os protocolos de segurança para receber seu público. Além do cinema, em breve estaremos reabrindo os demais equipamentos culturais da instituição, como o Museu do Homem do Nordeste e o Engenho Massangana”, ressalta o presidente da Fundaj, Antônio Campos.

A instituição instalou totens com dispersers de álcool gel pelos campi, colocou tapetes sanitizadores e está realizando quinzenalmente a sanitização dos ambientes. Já na entrada dos campi é realizada a aferição de temperatura e a higienização das mãos com álcool.

De acordo com a coordenadora do Cinema da Fundação e da Cinemateca Pernambucana, Ana Farache, a sala do Derby será reaberta com público máximo de 48 pessoas, menos de 30% da lotação da sala´que tem 160 lugares. “O importante é retornamos nossas atividades oferecendo segurança ao público e à equipe da instituição. Fomos cautelosos ao sermos o primeiro a fechar os equipamentos culturais devido à pandemia, ainda no início de março. E seremos ainda mais nesse processo de reabertura desses espaços” observa Ana Farache.

Cumprindo a promessa de retornar com as sessões interrompidas na época do fechamento, o Cinema da Fundação entrará com as estreias da ficção italiana Martin Eden, e o documentário francês, Mulher. Ainda na programação, o pernambucano Fim de Festa, de Hilton Lacerda e o clássico O Exorcista, na versão do diretor William Friedkin. E para brindar a volta do cinema, pré-estreia do E Então nós Dançamos, do diretor sueco Levam Akin. Sinopses em anexo

Além da marcação de distanciamento de 1,5 m no piso do espaço, a circulação do público será alterada e devidamente sinalizada, estabelecendo fluxos de entradas e saídas que não se cruzem. A obrigatoriedade do uso de máscaras se mantém tanto fora da sala de exibição, quanto durante as sessões. A equipe de atendimento ao público (bilheteiros e porteiros) também estará devidamente equipada, com máscaras e protetores faciais.

As poltronas, revestidos por plásticos, serão sinalizadas para manter a distância mínima de 15m entre as pessoas.A exceção será para quem já chegar acompanhado e que esteja junto no isolamento social. Para esses serão reservadas uma certa quantidade de cadeiras disponíveis.

Serão duas sessões em dias de semana, com intervalo de, no mínimo, uma hora entre cada, para os procedimentos de higienização do ambiente. Durante o fim de semana, o número sobe para três, seguindo os mesmos cuidados. Os assentos e a sala serão limpos e desinfetados nos intervalos, além dos espaços serem abertos para maior circulação do ar no ambiente.

Protocolo de funcionamento do Cinema da Fundação
– Sessões diárias (exceto às segundas)
– Terça a sexta, duas sessões diárias (à tarde e à noite)
– Sábado e domingo (3 sessões)
– Entrada e saída do público das salas por portas diferentes
– Uso de máscara obrigatório para público e funcionários.
– Os bilheteiros e porteiros, além das máscaras, deverão usar luvas descartáveis. Os porteiros devem usar, também, protetores faciais de polietileno.
– Os assentos estão escalonados (e protegidos com capa para facilitar higienização), mantendo distância mínima de 1,5m entre as pessoas.
– As sessões terão intervalo de, no mínimo, 60 minutos.
– Nas filas das bilheterias e de acesso às salas, será mantida a distância de 1,5m.
– Fica suspensa a distribuição, em papel, da programação semanal que ficará disponível apenas on-line.
– Os ingressos passam a custar R$ 5 (meia) R$10 (inteira), Já as sessões Sábado à Tarde e Sempre aos Domingos ficam por R$5. A mudança ajudará a diminuir a circulação de dinheiro para troco. Antes da pandemia, eram cobrados R$ 7 (meia), R$ 14 (inteira) e R$ 3 (sessões especiais semanais).
– A conferência de ingressos será visual, sem contato manual por parte do porteiro
– Restringir o uso do elevador no Derby apenas para pessoas com dificuldade de locomoção.
– Aferição da temperatura corporal do público na entrada dos prédios do Derby e Museu, onde estão instaladas as salas de cinema.
– Acesso do público à dispositivos com álcool gel nas entradas dos cinemas.

Higienização do ambiente
– A cada sessão, os assentos que foram ocupados, e a sala em geral, devem ser limpos e desinfetados, além dos espaços serem abertos para maior circulação do ar no ambiente.
– Será feita também higienização também dos corrimãos, puxadores de portas ou qualquer outra superfície de contato;
– Sanitização periódica (a cada 15 dias) das salas e cabines do cinema.
– Colocação de tapetes sanitizantes nas entradas dos prédios e respectivas sala de cinema.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »