Eu Acho é Pouco, Macuca e Elefante no Paço do Frevo

Eu Acho é Pouco, Macuca e Elefante no Paço do Frevo

Publicado em 08/08/2019 por Revista algomais às 15:41
Agremiações emblemáticas participam do projeto de empreendedorismo La Ursa

O Projeto La Ursa: processo coletivo e colaborativo para a economia do frevo recebe, em seu segundo módulo, agremiações bem sucedidas do Carnaval pernambucano. Guilherme Calheiros, secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Recife e membro do Eu Acho é Pouco; Rudá Rocha, produtor da Macuca; e Bruno Firmino e Célio Gouveia, diretores do Elefante de Olinda, são os convidados do encontro aberto ao público que acontece no Paço do Frevo, no dia 10/8, a partir das 14h. A ideia é dialogar sobre as experiências para manutenção e sustentabilidade econômica dos blocos.

A iniciativa de ação continuada do Paço do Frevo é voltada para toda e qualquer atividade cultural e econômica relativa à expressão do Frevo: música, dança, produção, agremiação, documentação, pesquisa, educação, artesanato, moda entre outras e visa trabalhar com interessados em desenvolver seus negócios ou em criar novas soluções para atuar com o frevo.

Desta forma, haverá um segundo momento do evento, voltado aos interessados em integrar a turma iniciada desde o lançamento do projeto em julho, seguindo em diálogo com os convidados. O La Ursa conta a mentoria de André Lira, músico, empreendedor e consultor na área de negócios na economia criativa. As inscrições podem ser feitas online no link tinyurl.com/projetolaursa

Macuca

Fundada em 1989, a Macuca possui sede no Sítio Macuca, localizado na zona rural de Correntes, região agreste de Pernambuco. Manifesta-se como folguedo de rua e como evento. A Macuca sedia o São João da Macuca e o Festival Macuca das Artes (festival de artes integradas). Fora do Sítio, são produzidos o Baile da Macuca (prévia de carnaval em Olinda) e o Forró da Macuca (prévia de São João em Olinda). Nos palcos, estiveram presentes artistas nacionais e internacionais, a exemplo de Hermeto Pascoal, Otto, Siba, Marcelo Jeneci, Mariana Aydar, Academia da Berlinda, Banda Eddie, Cidadão Instigado, Duofel, Karina Buhr, Lirinha, Coco Raízes de Arcoverde, Juliano Holanda e Ave Sangria.

Eu acho é pouco

Em 2019, o Grêmio Literário Recreativo Cultural Misto Carnavalesco Eu Acho é Pouco completou 42 anos de folia, luta e liberdade, consolidado como um marco em irreverência e criticidade no Carnaval de Olinda. O Eu Acho é Pouco surgiu para desfilar pelas ruas e ladeiras do Sítio Histórico da Marim dos Caetés numa época em que criticar a ditadura no Brasil era lutar pela democracia. Em 1977, o país vivia um período de repressão e de restrições à liberdade de expressão. O Eu Acho É Pouco sempre se financiou por meio da venda de camisas e das doações de seus membros e amigos. Desde 2001, o bloco tem produzido festas com o propósito de arrecadar fundos para sair no Carnaval.

Clube Carnavalesco Misto Elefante de Olinda

O Clube Carnavalesco Misto Elefante de Olinda é uma das mais tradicionais agremiações de frevo. Foi fundado inicialmente como troça em 12 de fevereiro de 1952 por um grupo de amigos que, durante as brincadeiras carnavalescas, entrou na casa de Dona Linda e pegou um elefante feito de biscuit que enfeitava a sala.

O Hino do Elefante de Olinda (ou Hino de Olinda nº2) tornou-se uma das grandes referências do carnaval de Pernambuco e foi composto por Clídio Nigro e Clóvis Vieira. Em 1989 o Elefante de Olinda passou para a categoria de Clube de Frevo e, desde 1992, é presidido por João da Silva Trindade. Atualmente a agremiação conta com o auxilio de jovens foliões que contribuem para a divulgação do Clube.

Serviço:

Projeto La Ursa: Agremiações sustentáveis com Macuca, Eu Acho é Pouco e Elefante de Olinda

inscrições: tinyurl.com/projetolaursa

Paço do Frevo, dia 10 de agosto, a partir das 14h

Funcionamento

Horários: Terça (entrada gratuita) a sexta, das 9h às 17h. Sábado e domingo, 14h às 18h (Última entrada até 30 minutos antes do encerramento das atividades do museu).

Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia).

Endereço: Praça do Arsenal da Marinha, s/nº, Bairro do Recife.

Informações: 3355-9500 e http://www.pacodofrevo.org.br/programacao

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »