Fátima Quintas é a convidada dos Estudos de Escrita Criativa de maio

Fátima Quintas é a convidada dos Estudos de Escrita Criativa de maio

Publicado em 11/05/2018 por Revista algomais às 13:38

A viagem, enquanto busca pelo sentido da vida, tem impulsionado produções literárias ao longo dos séculos, desde a poesia épica de Homero até os romances mais modernos. Ela é, portanto, mote para o terceiro encontro do grupo Estudos em Escrita Criativa, no dia 12 de maio, das 10h às 13h, na Livraria Cultura do Paço Alfândega. Na ocasião, a escritora Fátima Quintas compartilha detalhes do seu processo criativo.

O evento faz parte de uma agenda mensal de estudos e prática voltados para os amantes das letras. Capitaneada pela premiada escritora pernambucana, Patricia Gonçalves Tenório, a iniciativa mescla um passeio pela teoria da literatura, exercícios práticos e conversas com escritores consagrados sobre seus processos criativos. “O curso é voltado a todos que têm aproximação com a literatura e interesse na construção de ensaios teórico-poéticos, contos, romances, poemas”, explica Patricia.

As inscrições são feitas pelo e-mail (grupodeestudos.escritacriativa@gmail.com), com investimento no valor de R$100,00 por módulo; com meia entrada para estudantes e professores. Outras informações serão disponibilizadas, ainda, nas redes sociais Facebook e Instagram (@estudosemescritacriativa).

AGENDA – Cada evento abordará um tema independente – possibilitando a participação não sequencial do público – e específico: O tempo e O Mito foram explorados pelos primeiros encontros. Depois do encontro de maio, a agenda segue com: A música (09/06); O amor (11/08); O sonho (01/09); A imagem (06/10) e O fogo (10/11). Haverá encontros, também mensais, na Livraria Cultura do Shopping Bourbon Country em Porto Alegre, na tentativa de fazer uma ponte entre Recife e a Pós-graduação com Mestrado e Doutorado em Escrita Criativa da PUCRS.

A AUTORA – Patricia Gonçalves Tenório (Recife/PE, 1969) escreve prosa e poesia desde 2004 e tem onze livros publicados, com premiações no Brasil e no exterior, entre elas, Melhor Romance Estrangeiro (2008) por “As joaninhas não mentem”, e Primo Premio Assoluto (2017) por “A menina do olho verde”, ambos pela Accademia Internazionale Il Convivio (Itália); Prêmio Vânia Souto Carvalho (2012) da Academia Pernambucana de Letras (PE) por “Como se Ícaro falasse”, e Prêmio Marly Mota (2013) da União Brasileira dos Escritores (RJ) pelo conjunto da obra. Mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, atualmente é doutoranda em Escrita Criativa na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »