Fechado há 40 anos, Cine Olinda pode ser gerido pela Fundaj

Fechado há 40 anos, Cine Olinda pode ser gerido pela Fundaj

Publicado em 06/11/2020 por Revista algomais às 5:57
Instituição oficializou prefeito e secretário de Patrimônio e Cultura sobre a disposição de assumir o equipamento cultural

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) deu o primeiro passo para devolver um cinema de rua a Olinda. Em ofício enviado nesta quinta-feira (05) à prefeitura da cidade, o presidente da Fundaj, Antônio Campos, colocou à instituição à disposição para gerir o equipamento cultural que encontra-se fechado há mais de 40 anos.

“A Fundaj tem tradição de 20 anos de gestão de cinema, com dois em funcionamento e tendo assumido, recentemente, o Cinema do Porto Digital, que abrirá ao público em dezembro. Temos equipe especializada para assumir esse desafio”, afirma Antônio Campos.

Endereçado ao prefeito Lupércio e ao secretário de Patrimônio e Cultura, João Luis da Silva Júnior, o ofício esclarece que havendo interesse da gestão municipal olindense, a Fundaj iniciará de imediato os estudos técnicos e financeiros para viabilizar um projeto, mediante a assinatura de protocolo de cessão para a gestão do espaço.

A história
Inaugurado em 1911, com o equipamento cultural recebeu o nome de Cine Theatro de Variedades. Na década seguinte, passou a se chamar Cine Olinda, sendo administrado pelo Coronel Victor José Fernandes. Em 1932 o artista plástico olindense Bajado foi contratado para pintar cartazes do cinema, sendo logo promovido a gerente. A relação de bajado com o espaço durou até 1965.

Após esse período, o equipamento cultural foi um pouco de tudo, menos um cinema. ERa usado como depósito de açúcar, boliche e alojamento para desabrigados. Cinco décadas depois, já nos anos 70, o cinema parou de funcionar.

Em 1979, a área foi desapropriada pelo então prefeito Germano Coelho. 1979. Nos anos 80, chegou a “ensaiar” uma retomada, com o nome de Cine Bajado, uma homenagem ao artista. O movimento não andou e o espaço segue sem atividade.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »