FestCurtas anuncia os vencedores

FestCurtas anuncia os vencedores

Publicado em 13/07/2020 por Revista algomais às 15:02

Os filmes concorreram aos prêmios de Melhor Ficção, Documentário e Animação, além do Prêmio Cinemateca Pernambucana e Prêmio do Público. Pela qualidade dos curtas, o júri concedeu ainda cinco menções honrosas. Os curtas premiados são dos estado de Minas Gerais, Sergipe Alagoas, Pernambuco e Rio de Janeiro. As menções foram para São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro.

“A produção cinematográfica brasileira é um forte indicador da expressão cultural, social e antropológica do País. O FestCurtas selecionou e exibiu filmes de diversos estados do Brasil, facilitando a difusão de obras nacionais por meio de importantes plataformas pernambucanas de valorização do cinema local, que são o Cinema da Fundação e a Cinemateca Pernambucana. Traçando um paralelo entre cinema e Educação, o FestCurtas é um importante aliado na difusão de uma didática para além do ensino formal que dialoga com as mais diversas questões nacionais. É com orgulho que divulgamos os números do primeiro festival online de curta-metragens da Fundação Joaquim Nabuco,” afirma o presidente da Fundaj, Antônio Campos.

“O sucesso e envolvimento do público foram além das nossas melhores expectativas. Conseguimos realizar um festival totalmente online, sem registros de falhas técnicas e com alta performance na exibição dos filmes, apesar de tráfego intenso de mais de 105 mil acessos, numa média de 17 mil visualizações diárias”, comemora a diretora do FestCurtas, Ana Farache, Coordenadora do Cinema e da Cinemateca da Fundação Joaquim Nabuco.

O júri de premiação foi composto pelo diretor Camilo Cavalcante, o distribuidor Bernardo Lessa e a pesquisadora Amanda Mansur. Todos foram unânimes em ressaltar a importância da criação do FestCurtas Fundaj e a qualidade dos curtas exibidos. “A escolha foi uma tarefa difícil porque os curtas apresentam muita qualidade e pluralidade, tanto na abordagem temática quanto estética. Essa excelente qualidade reflete o nível dos realizadoras e realizadores brasileiros”.

Para a pesquisadora e professora da UFPE, Amanda Mansur, a criação do FestCurtas Fundaj foi uma iniciativa bastante oportuna. “E importante que o Cinema da Fundação, fundamental para o audiovisual pernambucano, tanto na formação de novos cineastas como pelos seus projetos recentes como o Alumiar de Acessibilidade, e a Cinemateca Pernambucana, tenha agora, finalmente, seu próprio festival de curtas-metragens”.

O programador e distribuidor Bernardo Lessa, complementa falando da importância do segmento do curta no audiovisual brasileiro. “Não só pela sua própria expressão artística mas também por ser a base de formação dos futuros profissionais que irão realizar, longas, distribuídos em salas de cinema e que fazem girar a roda do cinema nacional”, finaliza Lessa.

Filmes premiados

Melhor Ficção – A Barca (AL), de Nilton Resende, foi o grande vencedor do prêmio de Melhor Ficção. No filme, duas mulheres dialogam dentro de uma barca, até que um acontecimento impactará a travessia e a vida de ambas. O curta é baseado no conto de Lygia Fagundes Telles.

Melhor Animação Já para Melhor Animação, o troféu vai para Mãtãnãg, A Encantada (MG), de Shawara Maxakali e Charles Bicalho. Por meio de belíssimas imagens, a animação acompanha a jornada da índia Mãtãnãg junto ao espírito do seu marido, morto picado por uma cobra. Juntos, eles desafiam as barreiras entre o mundo terreno e o espiritual.

Melhor Documentário – Nadir (SE), de Fábio Rogério, levou o prêmio de Melhor Documentário. O curta retrata de forma sensível o cotidiano de Nadir, mestra de cultura popular de uma comunidade quilombola no interior de Sergipe.

Prêmio Cinemateca Pernambucana – Destinado para a melhor produção local, o Prêmio Cinemateca Pernambucana foi para Marie, de Leo Tabosa. A trama gira em torno da personagem-título, que revisita seu passado de tensões e preconceitos para enterrar o pai na cidade do Crato, sertão do Ceará.

Prêmio do Público – Com mais de 700 votos, Joãosinho da Goméa – O Rei do Candomblé (RJ), de Janaina Oliveira ReFem e Rodrigo Dutra, foi escolhido pelos internautas como o vencedor do Prêmio do Público. filme apresenta Joãosinho da Goméa como narrador principal de sua história. Com músicas cantadas por ele, performances provocadoras e arquivos diversos que ressaltam o quanto ele é importante para as religiões de matriz africana. No total, o FestCurtas registrou 4.600 votos durante seus seis dias de realização.

Premiação – Os diretores premiados de outros estados receberão passagens áreas e diárias para participarem da Mostra presencial do FestCurtas Fundaj, no Cinema da Fundação, no Recife. Os filmes serão exibidos na programação do cinema, durante uma semana cada, assim que o equipamento for reaberto.

Os diretores premiados do Estado e o diretor do FestCurtas Prêmio Cinemateca Pernambucana da Fundação Joaquim Nabuco, além de participarem da Mostra FestCurtas Fundaj 2020 presencial, receberão passe livre para frequentarem as salas do Cinema da Fundação (com um acompanhante), durante dois meses, tão logo o cinema volte a funcionar normalmente.

Menções honrosas
Direção de Arte: Parabéns a Você (PR), de Andréia, com direção de arte assinada por Isabelle Bittencourt.
Direção: A Era de Lareokotô (SP), de Rita Carelli
Roteiro: Num Piscar de Olhos (RJ), de Elder Gomes Barbosa
Montagem: Ser Feliz no Vão (RJ), de Lucas H. Rossi dos Santos
Pesquisa: A Morte Branca do Feiticeiro Negro (SC), de Rodrigo Ribeiro.

Todos os cinco vencedores irão receber o Troféu FestCurtas Fundaj, em madeira, assinado pelo mestre J. Borges (Bezerros,PE), Selos de Premiação e Certificados, além de terem seus filmes exibidos dentro da programação semanal do Cinema da Fundação (salas no Derby e no Museu), durante uma semana, cada. Os selecionados irão receber Certificados de participação no FestCurtas Fundaj 2020.

Já nesta sua primeira edição, o FestCurtas Fundaj 2020 teve 520 inscrições de filmes de 21 estados, além de oito inscrições de brasileiros que moram no exterior. Foram recebidos trabalhos em diversos gêneros, técnicas e abordagens sociais e culturais. São Paulo e Pernambuco foram os estados que mais fizeram inscrições, com o envio de 145 e 135 curtas, respectivamente.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »