Obras famosas escondem partes do corpo humano

Obras famosas escondem partes do corpo humano

Publicado em 07/06/2019 por Revista algomais às 15:22

*Paulo Caldas

A julgar pelo título, “Reescrevendo a História da Neuroanatomia” (Editora Babeco – projeto de capa de Manoel Casé da Cunha), à primeira vista o leitor é levado a pensar tratar-se de um compêndio de conteúdo científico, inclusive pela atividade profissional do autor Marcelo Moraes Valença, qual seja; a prática e a docência da Neurologia.

Contudo, o livro vai além, bem além do recontar a história da complexa especialidade médica. Marcelo abre as cortinas da criatividade, apresenta a existência de estruturas anatômicas ocultas nas obras de ícones das artes plásticas renascentistas: Leonardo da Vinci, Michelangelo e Rafael. Numa narrativa fluida, límpida e expressa, o texto não guarda pretensões de cunho literário, inclusive por se definir no gênero da não ficção.

No contexto, a obra aponta ainda revelações e descobertas que não se limitam as artes da figuração e estão presentes também nos textos desses e de outros ícones, com citações de Herófilo e Galeno, por exemplo, vultos dedicados à lida do contínuo aprender.

No afresco A Criação de Adão, assinado por Michelangelo, deixa implícito sutilmente a imagem de Deus interpretada pelo ginecologista Frank Meshbeger, em 1990. O ofício decifrador daquele estudioso inclui ainda a identificação, na mesma pintura, de estruturas do encéfalo.

O livro credita a Michelangelo e Rafael inspiração nas estruturas anatômicas encefálicas em seus trabalhos e noutra revelação afirma que na pintura Transfiguração, de Rafael, especialistas identificaram a figura do encéfalo na qual aparece um menino com uma crise epilética. Na famosa obra de Leonardo da Vinci, São Jerônimo no Deserto, é possível visualizar um crânio humano com o sistema nervoso cerebral oculto na cauda de um leão.

Na sequência do conteúdo, o livro cita episódios da mitologia em que além do coração, vários órgãos do corpo humano são afetados por sentimentos e emoções. Reescrevendo a história da Neuroanatomia mostra farto material ilustrativo, ainda que impresso em preto e branco.

*Paulo Caldas é escritor

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »