Sessão Alumiar Na Estrada

Sessão Alumiar Na Estrada

Publicado em 03/12/2019 por Revista algomais às 8:12
Foto: Divulgação

O Projeto Alumiar do Cinema da Fundação Joaquim Nabuco levará filmes acessíveis para quatro cidades pernambucanas a partir desta terça, 03. As pessoas com deficiência de Nazaré da Mata, Caruaru, Garanhuns e Arcoverde receberão uma programação de filmes com acessibilidade comunicacional realizada pelo projeto ao longo das duas primeiras semanas de dezembro.

Pela primeira vez, o Projeto Alumiar de Cinema Acessível irá realizar sessões em outras cidades pernambucanas. Os filmes escolhidos foram O Auto da Compadecida de Guel Arraes, Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo de Marcelo Gomes e Karim Ainouz, Colegas de Marcelo Galvão e Menino Maluquinho de Helvécio Ratton. Todos os filmes possuem recursos de acessibilidade comunicacional como Audiodescrição, para pessoas cegas e com baixa visão, Língua Brasileira de Sinais para pessoas surdas e Legenda para Surdos e Ensurdecidos. Além dos filmes, também será ofertada uma masterclass sobre acessibilidade audiovisual. Todas as atividades serão gratuitas.

A ideia da itinerância do projeto é de ampliar o alcance de público e dar a oportunidade para mais pessoas com deficiências sensoriais de outras mesorregiões do Estado de Pernambuco assistirem filmes com acessibilidade comunicacional. “O cinema é uma arte, é educativo. E deve ser acessivel a todos. Levar o projeto Alumiar, que já ganhou projeção nacional com a assinatura do protocolo com o Ministério da Educação, ao interior pernambucano é promover cultura”, destaca o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos. As sessões acontecerão em parceria com as secretarias de educação de cada cidade, visto que o projeto também visa a participação dos alunos com ou sem deficiência matriculados nas escolas públicas pernambucanas. Para Ana Farache, coordenadora do projeto e do Cinema da Fundação, essa articulação só reforça a missão da Fundação Joaquim Nabuco como uma instituição ligada ao Ministério da Educação. “É super importante ter a presença das escolas e dos alunos com deficiência nos projetos de cinema acessível, faz parte do nosso compromisso como órgão educacional. Essa articulação nos permitirá levar esse conteúdo à diante, fazendo com que ele chegue em novos públicos. Assim pessoas com deficiência poderão ter acesso ao nosso cinema, à nossa cultura”, comenta Farache.

Sobre o projeto – O Projeto Alumiar do Cinema da Fundação Joaquim Nabuco realizou a acessibilidade comunicacional para 21 filmes brasileiros (Audiodescrição, Janela de Libras e Legenda para Surdos e Ensurdecidos), e exibiu, quinzenalmente e gratuitamente, nas salas de Cinema da Fundação do Derby e de Casa Forte. As sessões contabilizaram quase 3.000 espectadores, com a presença de 32 instituições, entre escolas e associações de pessoas com deficiência sensorial (com deficiência visual e/ou deficiência auditiva) do Recife e outras cidades da Região Metropolitana como Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Nazaré da Mata, Olinda e Paulista. Além das sessões, o Projeto Alumiar também promoveu atividades formativas, com a realização de três encontros de cinema e acessibilidade.

Mais informações: cinemadafundacao.com.br/alumiar

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »