Comercialização de gás natural em Pernambuco volta a níveis pré-pandemia
Rafael Dantas

Comercialização de gás natural em Pernambuco volta a níveis pré-pandemia

Publicado em 13/11/2020 por Revista algomais às 5:00
Crescimento indica retomada da atividade industrial no estado

O recente crescimento da comercialização de gás natural no Estado, alcançando um desempenho semelhante aos níveis de antes da pandemia da covid-19, aponta principalmente para a retomada mais forte da indústria em Pernambuco. A Copergás registrou a comercialização de 1,238 milhão de m³/dia no último mês de setembro. Esse volume é superior ao registrado no mesmo mês de 2019, que atingiu 1,228 milhão de m³. O crescimento continuou também em outubro, quando bateu a venda de 1,243 milhão de m³/dia, contra 1,207 milhão de m³/dia em outubro do ano passado.

“As indústrias que são nossas clientes já voltaram totalmente. Algumas estão até produzindo mais do que antes, para poder atender a demanda”, afirmou o presidente da Copergás, André Campos. De acordo com os dados da companhia, os segmentos que estão puxando esse consumo são da produção de aço, cerâmica e vidro. Com a retomada aos níveis pré-pandemia desde agosto, o executivo afirmou ter ficado surpreso, pois as projeções eram de uma recuperação lenta. A expectativa era de retornar a comercialização de antes da pandemia apenas no mês de fevereiro do próximo ano.

Atualmente a Copergás tem 106 indústrias interligadas a sua rede de fornecimento, com a perspectiva de fechar o ano com 113. Para 2021, o planejamento da companhia é de ampliar interiorização do gás natural, levando o fornecimento até Petrolina, no Sertão de Pernambuco, e a Garanhuns, no Agreste. Essa meta deve ser viabilizada a partir da uma parceria firmada no mês de julho entre a Copergás e a Golar Power, que transportará o gás natural liquefeito (líquido) em caminhões-containers até o município de destino. Na cidade haverá uma estação de regaseificação o transformará para a forma gasosa (gás natural) e a distribuição será realizada por uma rede local de gasodutos.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »