Grupo Olho D’água completa 100 anos e amplia exportações em 2020
Rafael Dantas

Grupo Olho D’água completa 100 anos e amplia exportações em 2020

Publicado em 24/09/2020 por Revista algomais às 19:44

Mesmo em meio às dificuldades de 2020, o setor sucroenergético tem motivos a comemorar. Um dos gigantes do setor em Pernambuco, o Grupo Olho D’água está completando 100 anos. O empresário e presidente Gilberto Tavares de Melo, neto do fundador, revela os desafios deste ano atípico e destaca o avanço no setor de exportações.

Em plena safra nas suas três unidades, o grupo empresarial totaliza neste momento um total de 7.809 funcionários. A safra atual deve alcançar a marca de 4,2 milhões de toneladas e produzir 255 mil toneladas de açúcar. A companhia projeta também alcançar o patamar de produção de 175 milhões de litros de etanol e gerar 196 GWH de energia.

Ele respondeu algumas perguntas à Algomais sobre como tem sido a travessia da empresa neste período.

Vocês estão completando o centenário do grupo em meio a um período difícil do País com a pandemia. Como o Grupo Olho D’água tem atravessado esses últimos meses?

Gilberto Tavares de Melo – Tem sido bastante difícil, tivemos que adaptar a empresa e a equipe a nova realidade. Mas graças ao comprometimento da equipe e dos parceiros (clientes, fornecedores, produtores rurais, banco, entre outros) estamos conseguindo superar.

.
O setor sucroalcooleiro experimentou um momento positivo nas exportações. Isso também aconteceu com o grupo Olho D’água? Vocês aumentaram as exportações em 2020?

Gilberto Tavares de Melo – Sim, aumentamos em 50% nossa exportação de açúcar na unidade de Pernambuco.
.

Alguma inovação foi desenvolvida nesse período da pandemia?

Gilberto Tavares de Melo – Passamos a utilizar frequentemente os aplicativos de conferência, o que permite uma maior interação, agilidade e menor custo.

.

O setor sucroalcooleiro é o mais tradicional da economia pernambucana, com uma história que se mistura com a do próprio Estado. Ao mesmo tempo, muitas empresas fecharam em meio às inúmeras crises do último século e do atual. O que você apontaria de diferenciais do Grupo Olho D’água para se manter não apenas funcionando, mas bastante forte nesses 100 anos?

Gilberto Tavares de Melo – Acreditamos que o Brasil é uma grande fazenda, ou seja, totalmente favorável para o agronegócio, e o Grupo Olho D’água tem priorizado os investimentos neste segmento: alimento com o açúcar e energia limpa com o etanol. E na rotina da empresa prezamos pelo: Foco, Determinação, Profissionalismo e Seriedade.
.

Quais os planos futuros do grupo? No setor há um destaque para a importância do RenovaBio, como esse programa poderá impactar os negócios do Grupo Olho D’água?

Gilberto Tavares de Melo – Fundamental para o reconhecimento da energia limpa que o setor produz que é o nosso etanol, porém precisa ser valorizado, o preço atualmente está em média de R$ 30 por CBIO, enquanto nos EUA o programa pioneiro vale mais de USD 200.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »