Recife é a cidade mais inteligente do Nordeste pelo quarto ano seguido

Recife é a cidade mais inteligente do Nordeste pelo quarto ano seguido

Publicado em 06/09/2018 por Revista algomais às 14:41
Capital pernambucana foi novamente premiada no ranking Connected Smart Cities 2018, que inclui 70 indicadores de setores como empreendedorismo, meio ambiente e tecnologia

Pela quarta vez consecutiva, a cidade do Recife foi eleita a mais inteligente do Nordeste pelo ranking Connected Smart Cities 2018. A premiação foi divulgada durante o fórum Connected Smart Cities, que reúne empresas, governos, especialistas e entidades nacionais e internacionais para debater as melhores práticas voltadas ao desenvolvimento de cidades inteligentes.

Desenvolvido em parceria pela agência Sator e pela empresa de consultoria Urban Systems, o ranking é composto por 70 indicadores de 11 setores principais: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança. O objetivo do levantamento é mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, por meio de indicadores que retratam inteligência, conexão e sustentabilidade.

“O resultado comprova que a Prefeitura está no caminho certo, com diversas ações para melhorar a vida da população, como o Parque Capibaribe, a Faixa Azul e o investimento na qualificação. Vale também destacar a gestão transparente, com o melhor Portal da Transparência do país, e a desburocratização do ambiente de negócios, que já reduziu o tempo para formalização de novas empresas de 100 dias para 72 horas”, avalia o secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, Bruno Schwambach.

Durante o fórum, a gerente-geral de Análise de Dados da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, Maira Fischer, apresentou a experiência do Recife. Entre os dados da cidade que foram levados em conta pelo ranking, vale destacar o crescimento de 6,3% no número de empresas de Tecnologia e de 15% na quantidade de Microempreendedores Individuais, a existência de dois grandes parques tecnológicos, a boa oferta de fibra ótica e conexões de banda larga, a existência de 9,48 patentes por 100 mil habitantes e o percentual de 29% dos trabalhadores formais com ensino superior.

Além de considerar os conceitos de cidades inteligentes, como tecnologia, meio ambiente e sustentabilidade, o ranking considera o conceito de conectividade, investimentos em saneamento, importância da educação na formação e reprodução dos potenciais das cidades e sustentabilidade econômica.

Para o presidente da Urban Systems e sócio da Plataforma Connected Smart Cities, Thomaz Assumpção, o Ranking Connected Smart Cities mostra a importância de um planejamento estratégico das cidades, considerando a conexão entre os 11 eixos temáticos analisados e a sinergia existente entre o resultado de investimentos. “A educação, por exemplo, que muitas vezes é visto como um eixo básico, tem uma grande importância no desenvolvimento do empreendedorismo e na busca da sustentabilidade econômica, permitindo que mais atores sejam responsáveis pelo desenvolvimento da cidade”, afirma.

(Da Prefeitura do Recife)

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »