Qual o futuro do emprego, das empresas e dos mercados?

Qual o futuro do emprego, das empresas e dos mercados?

Publicado em 22/03/2019 por Revista algomais às 11:20

Por Bruno Queiroz.

Não há dúvida que a tecnologia – com destaque para a inteligência artificial, a biotecnologia e a computação quântica – será o eixo principal do caminho para o amanhã, mas há também fatores antropológicos, sociológicos e econômicos que precisam ser compreendidos. Por isso, resolvi fazer uma lista de livros essenciais para os que desejam encontrar a própria resposta sobre o futuro:

1. Os Meios de Comunicação como Extensão do Homem (1964) – O conceito principal do livro é que a tecnologia da comunicação tende a encurtar distâncias e reduzir todo o planeta à mesma situação que ocorre em uma aldeia. É o famoso conceito “aldeia global”, que levou Marshall McLuhan, filósofo canadense e autor do livro, a ser um dos pioneiros a analisar as transformações sociais provocadas pelo computador e pelas telecomunicações. Como foi escrito há mais de 50 anos, a leitura tem que ser contextualizada com a época.

2. A Estrada do Futuro (1995) – Este um dos primeiros livros que mostram os “surpreendentes” recursos da internet e os primeiros problemas de um mundo que estava se globalizando por meio da integração de canais digitais de alta velocidade. Vale a pena a leitura para entender os conceitos originais de alguns produtos e serviços que são comuns hoje. Bill Gates, fundador da Microsoft e autor do livro, acertou em pelo menos dois deles: computador do tamanho de uma carteira (smartphones) e a possibilidade de fazer amigos usando a internet (redes sociais).

3. A Cauda Longa (2004) – Escrito pelo editor da revista Wired, o jornalista Chris Anderson, esse livro explica bem o conceito da cauda longa, que passou a fazer mais sentido após a popularização da internet por viabilizar a mudança da lógica do mercado de massa para o mercado de nicho. O conceito da cauda longa é a principal estratégia de grandes plataformas de sucesso atualmente, como Mercado Livre, Amazon, AppStore, Google, Youtube, Netflix. E influencia ainda muitos mercados que estão sendo transformados, como os bancos, bem como os negócios que ainda serão criados.

4. O Mundo é Plano (2005) – Uma das principais teses defendidas no livro é de que a internet é uma das dez forças que nivelaram o mundo, acelerando a quebra de barreiras históricas, regionais e geográficas. Thomas L. Friedman, jornalista americano que escreveu o livro, também mostra como essas forças interagem e se potencializam entre si, além de discutir os desafios que as empresas e as pessoas precisam enfrentar para se manterem competitivos diante dessa nova realidade mundial.

5. A Estratégia do Oceano Azul (2005) – Falando em competição em um mundo plano, conectado e competitivo, o livro escrito por W. Chan Kim e Renée Mauborgne, que fazem parte do INSEAD, apresenta estratégias de criação de mercados nos quais há pouca concorrência ou quase concorrência nenhuma. Segundo eles, os mercados atuais estão se tornando cada vez mais competitivos e não diferenciados, no qual todos disputam os mesmos fatores de decisão: preço, tempo de entrega, durabilidade, qualidade, etc.

6. Organizações Exponenciais (2015) – O livro defende que o mundo que se transforma em ritmo acelerado precisa de empresas ágeis, criativas, inovadoras e de crescimento exponencial. Introduz uma nova forma de pensar um negócio com o conceito dos 6 Ds: digitalizado, dissimulado, disruptivo, desmaterializado, desmonetizado e democrático. Ao final do Livro, os autores Michael S. Malone, Salim Ismail, Yuri Van Geest, da Singularity University, criaram um teste para medir o quociente exponencial de uma empresa. Vale a pena fazer o teste e pensar a respeito do próprio negócio.

7. A Quarta Revolução Industrial (2016) – O livro apresenta o conceito da indústria 4.0 e tenta mostrar os impactos da tecnologia sobre o mercado de trabalho, a produção, a distribuição de mercadorias e a organização atual da sociedade. A obra é resultado do Fórum Econômico Mundial de 2016, que teve como tema central a quarta revolução industrial. Foi organizada por Klaus Schwab, fundador e presidente deste evento que acontece anualmente em Davos, na Suíça.

8. 21 Lições para o Século 21 (2018) – Do mesmo autor de Homo Deus e Homo Sapiens, o historiador Yuval Harari, o livro questiona “o que está acontecendo no mundo hoje, qual é o sentido mais profundo desses eventos e como podemos individualmente nos guiar através deles”. Ele procura usar as perspectivas e lições de longo prazo dos primeiros dois livros para dar clareza aos debates atuais. Diferente dos demais, esse é organizado por temas. A leitura é fácil e não precisa ler os dois primeiros para entendê-lo. Recomendo os capítulos Sentido e Meditação.

E, por falar em meditação, a última dica é mais para relaxar mesmo: Atenção Plena – Mindfullness (2015), de Mark Williams e Danny Penman. Até porque depois de entender melhor esse mundo acelerado de hoje e para onde estamos indo em ritmo ainda mais rápido será necessária uma profunda meditação para manter a mente saudável.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »