Bolos e salgados “de comer rezando”

Bolos e salgados “de comer rezando”

Publicado em 19/07/2019 por Revista algomais às 5:30
Feitos por frei Dennys Pimentel, os produtos conquistam fiéis da Igreja e da boa culinária.

*Por Yuri Euzébio

Entre missas, batizados, casamentos e tudo o que envolve a vida no sacerdócio, ovos, farinha, leite e açúcar. Assim se divide a rotina do frei Dennys Pimentel, que além dos seus afazeres como sacerdote nas igrejas de Nossa Senhora de Fátima, no Ibura, e na Comunidade Católica Porta Fidei, no bairro do Parnamirim, produz e comercializa bolos e quitutes variados.

Tudo começou, de forma despretensiosa e simples, a partir da vivência do frei em seu ofício, com os casais que frequentam a sua igreja. Usando de seus dotes culinários para aquecer o coração dos fiéis, o frei encontrou nessa habilidade uma boa oportunidade de congregar as pessoas ao seu redor “Quando eu tinha um assunto muito sério a tratar com algum casal que eu estava acompanhando na igreja, eu costumava chamar a pessoa para tomar um café e preparar um bolo de macaxeira. Era uma estratégia que tinha para me aproximar das pessoas e acalmá-las”, relembra. “Passei muito tempo fazendo isso, o que agradava muito aos fiéis”, explicou frei Dennys.

E foram os fiéis admiradores do bolo feito pelo frei que passaram a solicitar encomendas para levar a iguaria para casa. A partir dessa demanda e de uma vontade de colocar em prática a satisfação de trabalhar com os quitutes, que surge o Bolo do Freizinho, empreendimento de comercialização dos quitutes do sacerdote. Mesmo com a atarefada vida de religioso, frei Dennys consegue equilibrar com os afazeres na cozinha e vem conquistando uma clientela fiel e apaixonada por suas receitas. “A minha ideia era que eu poderia levar para a mesa das pessoas um produto bom, com qualidade, a partir desse bolo que sempre esteve presente no café das manhãs com os casais da Igreja”.

Dentre as delícias vendidas, o grande sucesso da casa continua sendo aquele que originou toda a empreitada: o bolo de macaxeira. Há ainda o bolo de milho e o de mandioca. Sem falar no de chocolate, com receita diferente sem farinha de trigo ou leite, o de laranja (com calda de chocolate) e o pé de moleque. Engana-se quem pensa que frei Dennys seja especializado apenas em doces, no seu cardápio também constam salgados variados, como quiche, croissant, pão de queijo, sopas, tudo prontinho pra quando os clientes desejarem. “Não é simplesmente fazer um bolo ou um salgado, a comida congrega muito as pessoas, todo mundo que eu conheço gosta de sentar e conversar em volta de uma bela mesa de comida”, diferencia o frei.

Mesmo tendo que dividir seu tempo entre as duas funções, frei Dennys se sente realizado e vê uma relação direta e de completude entre seu trabalho de líder religioso com a produção dos quitutes do Bolo do Freizinho. Ele acredita que ambas transmitem paz e bem-estar, além de, sempre que possível, unir e misturar as duas funções em prol de levar adiante sua mensagem de vida.

Os pedidos são feitos via Whatsapp, porque o frei até então não tem um comércio físico. Por enquanto, as encomendas são feitas somente pelo aplicativo e por Instagram e entregues na casa dos clientes. Mas isso não se configura uma limitação para o empreendimento, haja vista a produção diária de quitutes, de segunda a sábado, parando apenas no domingo.

Mas, apesar de ser um empreendimento recente, o Bolo do Freizinho já tem planos de expansão com a abertura de uma cafeteria, que irá congregar várias atividades, no bairro do Espinheiro, no Recife. “Teremos um local para não somente comer ou tomar um café, mas um espaço de paz, onde as pessoas podem se evangelizar”, planeja. Isto porque, frei Dennys irá inaugurar, dentro do mesmo espaço, uma livraria católica e unir as duas atividades que regem sua vida. “A ideia do espaço é evangelizar a partir da cafeteria e da livraria. O objetivo é levar as pessoas a um ambiente de paz, independentemente da religião. Provocar um contato com o sagrado, não só para se alimentar, mas para desfrutar desse ambiente de Deus”, explica o religioso. O local – que visa a atender inúmeros pedidos feitos ao frei para comercializar seus bolos num ambiente físico – está em reforma e a previsão de inauguração é para este segundo semestre.

Alguém pode imaginar que cozinhar seja uma atividade paradoxal para um padre, mas frei Dennys acha natural unir essa sua habilidade com a vocação de guia espiritual, utilizando-se das comidas que prepara como um caminho para o contato com o divino. “A minha proposta não é a gula, é fornecer uma boa alimentação, em conjunto com a celebração da vida. A gula é um descompasso do indivíduo, o que eu proponho é reunir as pessoas à mesa”, distingue o frei.

Serviço
Bolo do Freizinho – (81) 98121-3237
(De terça-feira a sábado).
Instagram – @bolodofreizinho.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »