Detentas da Colônia Feminina de Abreu e Lima fazem jalecos para a UFPE

Detentas da Colônia Feminina de Abreu e Lima fazem jalecos para a UFPE

Publicado em 07/05/2020 por Algomais às 10:03
Foto: Divulgação

A Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL), na Região Metropolitana do Recife, iniciou, nesta terça (05/05), a produção de jalecos para o “Projeto Jaleco Solidário” do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A parceria da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) com a universidade objetiva a confecção dos equipamentos em TNT pela mão de obra carcerária para servirem aos profissionais de saúde durante a pandemia do novo coronavírus. “Há quase dois meses do primeiro caso da Covid-19 em Pernambuco, o sistema prisional continua com a produção de EPIs auxiliando profissionais de saúde num momento de grande dificuldade”, avaliou o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues.

A equipe do projeto, composta por quatro pessoas, treinou nove reeducandas para a confecção do material que segue especificações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No primeiro dia de trabalho a produção foi de 50 unidades, mas “a tendência é aumentar esse número à medida que adquirirem a prática”, explica a gerente da CPFAL, Rita de Cassia. As detentas inseridas no projeto têm direito à remição de pena de um dia a cada três trabalhados e ao certificado emitido pela UFPE.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »