Capoeira muda rotina de detentos do Complexo do Curado

Capoeira muda rotina de detentos do Complexo do Curado

Publicado em 11/09/2019 por Revista algomais às 9:45
Há seis anos as aulas de capoeira integram a rotina dos detentos do Presídio Juiz Antonio Luiz Lins de Barros contribuindo para o melhor relacionamento. ( Fotos: Divulgação/Seres)

O grupo de capoeira Ginga da Liberdade, formado por detentos do Presídio Juiz Antonio Luiz Lins de Barros (Pjallb), no Complexo do Curado, realizará, nesta terça (10.09) e quinta (12.09), das 8h às 10h30, mais um treino, na quadra da unidade prisional.

Nos dois dias da semana, 16 participantes e mais um mestre e um professor colocam em prática a arte marcial com o propósito de levar aos privados de liberdade cuidados com o corpo e a mente. A capoeira atua sobre os aspectos afetivo e psicomotor e, dessa forma, se torna uma ferramenta importante dentro do presídio por estimular a prática do respeito mútuo e a disciplina. “Essa prática é realizada há seis anos no Pjallb. Ela valoriza o esporte e mostra a repercussão positiva que ele pode causar no comportamento dos reeducandos e na rotina da unidade”, destaca o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues.

O Ginga também oferece encontros de acompanhamento psicológico, às sextas-feiras, com a psicóloga Ruth Souza e a técnica de Enfermagem Marcela Maria Souza. O momento leva aos participantes a reflexão, através de dinâmicas de grupo, acerca da ressignificação e ressocialização.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »