Como minimizar o medo dos animais durante a queima de fogos de artifício

Como minimizar o medo dos animais durante a queima de fogos de artifício

Publicado em 01/12/2016 por Revista algomais às 11:19
Foto: reprodução/internet

Os animais de estimação tendem a se assustar com os barulhos de fogos e rojões, comuns nesse período de festas de final de ano. Muitos entram em pânico e mudam radicalmente o comportamento. Segundo o veterinário e fundador da Animal Place, Dr. Jorge Morais, existem algumas maneiras de amenizar o medo, ansiedade, stress e irritabilidade de cães e gatos.

“Técnicas de adestramento, o uso de medicamentos e coadjuvantes terapêuticos, como os florais, podem ajudar a aliviar o estresse, mas faz-se necessário uma consulta com profissionais especializados que ajudarão a identificar o melhor tratamento para o animal”, comenta Morais. No entanto, o veterinário lista algumas dicas que garantem condições mínimas de segurança e um ambiente mais tranquilo para os pets durante os festejos. Veja abaixo:

– Acomode o pet em um cômodo da casa onde possa mantê-lo em segurança e que tenha o menor ruído possível.
– Não deixe o cão preso em correntes na hora dos fogos, na hora do pânico ele pode se machucar.
– Mantenha portas e janelas trancadas, evitando que o animal fuja e até mesmo se perca. Se morar em apartamento, verifique se as telas de proteção estão firmes.
– Tape os ouvidos do animal com um chumaço de algodão parafinado (hidrófobo). Não se esqueça de retirá-los assim que o barulho cessar, já que podem causar infecções caso fiquem por muito tempo.
– Existem uma técnica chamada de TTouch, que consiste em atar o cão com um pano para que a circulação sanguínea do corpo do animal seja estimulada, diminuindo assim, as tensões e a irritabilidade.
– Nunca deixe o pet sozinho nesses momentos de pânico e medo. A companhia do dono ajuda a passar mais segurança e amenizar esses momentos ruins.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »