FPS faz campanha sobre fotoproteção durante feriado

FPS faz campanha sobre fotoproteção durante feriado

Publicado em 07/12/2017 por Revista algomais às 6:33
Divulgação

Mais um verão está chegando e com isso a necessidade de esclarecer e alertar a população sobre os cuidados com a pele e também a prevenção ao câncer de pele. O mês de dezembro passou a ser conhecido como o dezembro laranja e, fortalecendo todas as campanhas que envolvem este movimento, o Fórum Nacional de Farmácias Universitárias (FNFU) coordena a Campanha Nacional de Fotoeducação: Orientações farmacêuticas na luta contra o câncer de pele.

Pelo quarto ano, o curso de Farmácia da FPS participa da campanha indo até a Praia de Boa Viagem, na próxima sexta (08/12), a partir das 7h por toda a manhã, com a participação de estudantes e docentes, compartilhando informações sobre como usar corretamente os fotoprotetores. A ação é coordenada pela tutora Flávia Morais, farmacêutica e coordenadora do curso de Farmácia da FPS.

A população hoje ainda tem dúvidas sobre: Qual o período de maior incidência da radiação UV? Se um protetor age sobre os raios UVA e UVB? Há alguns mitos, como se é verdade que acima do FPS 30 todos os produtos são iguais? Para a ação, serão elencadas dúvidas corriqueiras visando promover esta proteção diária ao sol e conscientizar a população. Na ação, serão distribuídas cartilhas de orientação, folders e panfletos educativos.

Alimentos fotoprotetores

Quem estiver na praia será orientado sobre como deve ser escolhido o Fator de Proteção Solar (FPS), como e quando deve ser reaplicado o produto, quais os cuidados especiais com gestantes, crianças e idosos, entre outros pontos importantes.

A novidade é a parceria com o curso de nutrição da Faculdade, que este ano também participa da ação levando informações sobre alimentos considerados fotoprotetores, que podem auxiliar na proteção a exposição solar. A tutora de Nutrição da FPS, Sydia Machado, junto com as estudantes Ingrid Oliveira e Kauhanny Lins desenvolveram pesquisa acadêmica na área e estarão na praia falando sobre o assunto. Assim, o uso de medidas de proteção é importante para amenizar os efeitos prejudiciais da luz solar e, além das medidas usuais, os alimentos fotoprotetores são um adjuvante contra os efeitos prejudicais causados pela radiação.

Segundo Sydia, os fotoprotetores dietéticos são fontes de proteção endógena, obtidos através da alimentação ou suplementação. A contribuição nutricional complementa as demais medidas fotoprotetoras sendo equivalente ao FPS 4, que apesar de baixo, se comparado ao filtro solar tópico, tem como grande diferencial o fato de ser sistêmica, ou seja, estando presente no organismo é constante e atinge de forma homogênea toda extensão da pele.

São considerados alimentos fotoprotetores os ricos em carotenoide como cenoura, tomate e mamão; os ricos em vitamina C como frutas cítricas e goiaba; com ômega 3, encontrado em peixes de águas profundas e linhaças; os ricos em vitamina E, encontrada nas oleaginosas como castanhas e amendoim; e também os alimentos crucíferos como couve e brócolis. A nutricionista indica o consumo diário, já que os ativos tem um prazo para chegar até a superfície da pele, então essa ingestão deve se tornar um hábito e ser incorporado ao estilo de vida. Esses alimentos podem ser consumidos in natura, através de sucos, fazer farinhas das oleaginosas, ou como for mais fácil o consumo.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »