“O silêncio mata, a comunicação salva” em exposição no Plaza Shopping

“O silêncio mata, a comunicação salva” em exposição no Plaza Shopping

Publicado em 07/03/2020 por Revista algomais às 11:46
Ação pelo fim da violência contra a mulher acontece de 8 a 22 de março e é fruto de parceria entre a Secretaria da Mulher do Recife e o Plaza Shopping.

O Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março (domingo), é uma data marcada pela luta por melhores condições de vida e celebração das conquistas econômicas, políticas e sociais das mulheres. Também é o momento de refletir sobre os desafios a serem enfrentados, como a violência doméstica e sexista, que cada vez mais resulta em feminicídio. Para abordar o assunto, a Prefeitura do Recife, através da Secretaria da Mulher, em parceria com o Plaza Shopping, realiza a exposição “O silêncio mata, a comunicação salva”, que estará aberta ao público de 8 a 22 de março no piso L4 do mall. O objetivo da mostra é esclarecer os visitantes sobre os diversos tipos de violência sofridos pela mulher, indicar onde buscar ajuda e divulgar o LIGA, MULHER (0800.2810107), serviço telefônico de orientação para mulheres em situação de violência doméstica e/ou sexista.

“Não se realiza políticas públicas para a mulher isoladamente, por isso essa parceria com o Plaza Shopping é importante para nós. É a partir nessa junção da sociedade civil com o poder público que podemos construir uma política que dê visibilidade à luta das mulheres,” declarou a secretária da Mulher do Recife, Cida Pedrosa.  “Essa exposição que estamos fazendo com o Plaza permite a muitas mulheres o acesso a temas como prevenção à violência, lugares onde pedir ajuda e ajudá-las a entender como devem agir para se isolar do ciclo da violência.”

Quem visitar a exposição “O silêncio mata, a comunicação salva” vai poder conferir painéis que destacam os tipos de violência sofridos pela mulher, esclarecendo que ela não é só física. Um grande tabuleiro será montado no chão, revelando como se dá o ciclo da violência. A ideia é mostrar, de forma lúdica, que violência não é brincadeira, não tem tempo, hora e nem limite. Que ela começa com interferências na fala da mulher, passando por regulação sobre o tipo de roupa que veste, obrigação de pedir desculpas por erros do companheiro, que também é violento quando mexe nas coisas dela, controla o dinheiro, xinga, chantageia, persegue, humilha em público, ameaça, isola dos amigos e da família, agride e ameaça, antes de chegar ao ato extremo do feminicídio.

A exposição também leva ao público dois conceitos que remetem a comportamentos muito comuns entre os homens e que já se caracterizam como violência: o mansplaining, quando o homem insiste em explicar algo para a mulher subestimando, implicitamente, sua inteligência, referindo-se a assuntos óbvios sobre os quais ela tem domínio; e gaslighting, quando o homem tenta desestabilizar a mulher e ela passa a duvidar de seus pensamentos, percepções e sentimentos.

O painel “Palavra Amiga” também fará parte da exposição. Nele, serão oferecidas mensagens de incentivo, empoderamento e força para as mulheres que passarem pela exposição. “É fundamental colocar esse tema em evidência para que cada vez mais mulheres tenham acesso à informação, sejam acolhidas, peçam e recebam ajuda. Toda a sociedade precisa se conscientizar sobre a gravidade desse problema que atinge mulheres de todas as idades e classes sociais”, comentou Zuleica Lira, superintendente do Plaza Shopping.

PELO SHOPPING – A escada monumental do Plaza Shopping, que leva o público do Piso L1 para o L2, será ativada com mensagens de empoderamento feminino e reflexão sobre a violência contra a mulher. Os banheiros do mall também receberão adesivos alusivos ao combate à violência e ao Dia da Mulher. Os femininos com frases como “Minha roupa não é convite”, “Sou mais do que atributos físicos” e “Não quero corpo perfeito. Quero respeito”. Já no masculino, as frases convidam os homens a se tornarem aliados na luta pelo fim da violência contra a mulher.

NÚMEROS DA VIOLÊNCIA – De acordo com dados da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, 10.543 mulheres foram vítimas de violência doméstica e familiar em 2019 no Recife. Isto significa que, aproximadamente, a cada 50 minutos um caso de violência doméstica foi registrado no ano passado. Dos 198 assassinatos de mulheres, ocorridos no Estado, ano passado, 57 foram classificados como feminicídios. O número é 23% menor que em 2018, quando houve 74 casos do tipo. Embora 2019 tenha sido o ano com menor número de mortes de mulher em Pernambuco desde 2004, enquanto as mulheres forem mortas apenas por ser mulheres, não haverá muito o que comemorar.

ACOLHIMENTO E ORIENTAÇÃO – O Centro de Referência Clarice Lispector acolhe e orienta mulheres em situação de violência doméstica e/ou sexista. É formado por uma equipe multidisciplinar com psicólogas, assistentes sociais, advogadas e educadoras sociais, que acolhem mulheres agredidas e encaminham para a rede de proteção à mulher. O Centro ainda dispõe de um espaço lúdico com atividades direcionadas aos filhos e filhas das mulheres atendidas. Todo o atendimento é gratuito e funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h.

O centro conta, ainda, com o disque-orientação LIGA MULHER (0800 2810107), que funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h, e tira dúvidas relacionadas à violência contra a mulher e à rede de enfrentamento à violência doméstica. Em 2019, o serviço recebeu 4.028 ligações, um crescimento de 56,5 % em relação ao ano anterior. Ano passado, 611 mulheres passaram pelo primeiro atendimento e acolhimento no Centro de Referência. Foram realizados 4.060 atendimentos psicológicos, sociais e jurídicos, sendo o maior número de atendimentos psicológicos. O crescimento foi de 38% em relação a 2018. O Clarice Lispector fica na rua Bernardo Guimarães, 470, no bairro da Boa Vista (próximo a Unicap).

Serviço:

O que: Exposição “O silêncio mata, a comunicação salva” (8 de março – Pelo fim da violência contra a mulher)

Onde: Plaza Shopping, Piso L4

Quando: de 8 a 22 de março, no horário de funcionamento do shopping

Acesso gratuito

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »