PE: Estudo mostra investimento expressivo de empresa privada no saneamento

PE: Estudo mostra investimento expressivo de empresa privada no saneamento

Publicado em 30/04/2019 por Revista algomais às 14:10
Pesquisa mostra que operações de saneamento em parceria com a iniciativa privada pretendem investir R$ 2,95 bilhões na Região Metropolitana do Recife

As concessões privadas de saneamento em Pernambuco pretendem investir R$ 2,95 bilhões no projeto de esgotamento sanitário em 15 municípios da Região Metropolitana do Recife.

Os dados são da pesquisa inédita feita pela ABCON-SINDCON, entidade que reúne as empresas privadas com operações em serviços de água e esgoto no Brasil, e que será apresentada junto com o lançamento do anuário Panorama da Participação Privada no Saneamento 2019

Segundo a pesquisa, o nível de cobertura de saneamento em Pernambuco ainda deixa a desejar: apenas 31,06% da população conta com os serviços de coleta de esgoto. Do esgoto gerado, somente 31,01% são devidamente tratados antes de seu lançamento nos corpos hídricos.

Segundo a ABCON, com base em números do SNIS (Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento) e do SPRIS (Sistema de Informações do Segmento Privado do Setor Saneamento), a cobertura de água e esgoto entre as concessionárias privadas é superior à média nacional. No caso da água, essa média é de 92,98% em áreas urbanas, mas nos municípios atendidos pelas concessionárias privadas chega a 94,68%. Para coleta de esgoto, a média nacional é de 58,04%, enquanto a média entre as empresas privadas chega a 63,74%.

Ainda de acordo com o Panorama 2019, a iniciativa privada investiu R$ 1,98 bilhão em serviços de água e esgoto em 2017, ou 18,1% do total investido pelo setor de saneamento naquele ano (R$ 10,9 bilhões).

Os dados demonstram que as concessionárias privadas e PPPs têm conseguido manter uma participação em torno de 20% dos recursos aplicados no setor, mesmo estando presentes em apenas 6% das cidades brasileiras.

Hoje, seriam necessários R$ 22 bilhões por ano de investimento para alcançar a universalização até 2033, conforme prevê o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), mas o Brasil só consegue investir no máximo metade desse montante a cada ano. Uma alternativa para acelerar investimentos é a parceria com a iniciativa privada.

O Panorama também traz números gerais sobre o desempenho do segmento privado no saneamento: a iniciativa privada possui R$ 37 bilhões em investimentos comprometidos em concessões e PPPs, o que equivale a quase 4 vezes a média total investida pelo setor nos últimos anos. O número de municípios atendidos pela iniciativa privada no saneamento (água e tratamento de esgoto) passou de 322, em 2017, para 325 em 2018.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »