Reativação do Aeroporto de Caruaru na pauta de 2020

Reativação do Aeroporto de Caruaru na pauta de 2020

Publicado em 12/02/2020 por Revista algomais às 15:01
A previsão é que volte a funcionar em agosto deste ano.

O secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, assumiu nesta semana, a coordenação do Grupo de Trabalho que está tratando da reativação para voos comerciais do Aeroporto Oscar Laranjeira, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O grupo é formado pela secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, pelo secretário do Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Bruno e com apoio do secretário do Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes .

Segundo o secretário Alberes Lopes, o convite para assumir a coordenação do GT, veio através de conversas com o governador Paulo Câmara, com o intuito de movimentar a geração de emprego e renda em Caruaru e toda região do Agreste. “ Levantei a bandeira do aeroporto há muito tempo e por demonstrar bastante interesse, ele me deu essa missão. A previsão é de que em agosto de 2020, o aeroporto volte a funcionar”, ressaltou.

O planejamento para o aeroporto funcionar, conta também, com a aquisição de equipamentos, como é o caso da estação meteorológica que, recebeu uma emenda de R$1,9 milhão do deputado federal Wolney Queiroz junto ao deputado Zé Queiroz. O equipamento tem como função mandar informações climáticas precisas, em tempo real, para que o piloto decole e pouse a aeronave com segurança.

As certificações para o aeroporto já estão sendo solicitadas à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), com a finalidade de executar alguns reparos e instalações necessárias para o aeroporto voltar a funcionar. Até o momento, duas empresas estão interessadas em fazer voos comerciais, são elas: Azul e Passaredo.

Para o secretário Alberes, o impacto da reativação será enorme. “Quando um aeroporto está funcionando com voos comerciais, a cidade desenvolve no mínimo 20% a mais, o que vai movimentar não só Caruaru, mais toda região. Principalmente por ter um grande pólo industrial e ser o segundo maior pólo de confecções do Brasil”, afirmou o secretário.

(Do blog do Governo de PE)

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »