Dalla Nora: “Inteligência artificial pode silenciar robôs e sites que criam Fake News”

Dalla Nora: “Inteligência artificial pode silenciar robôs e sites que criam Fake News”

Publicado em 22/07/2020 por Revista algomais às 5:00

Paulo Dalla Nora Macedo, co-fundador e vice-presidente do Instituto Política Viva, foi um dos entrevistados na matéria da semana passada sobre Fake News. Publicamos hoje a conversa com ele sobre as alternativas para o País superar esse desafio que tumultuou o debate público no Brasil. O Política Viva nasceu em 2013 para promover o debate político crítico e construtivo que recupere os ideais republicanos com integridade e ponderação.

.
Além de acirrar a polarização política, que outros prejuízos as Fake News oferecem a sociedade brasileira na sua opinião?

O maior mal das Fake News é criar uma agenda de prioridades falsas, distorcer quais os temas que de fato preocupam a sociedade ou distorcer como ela pensaria sobre os temas. Como o congresso e o executivo trabalham muito de acordo com as prioridades da população e das suas posições, a máquina de fake news quer sequestrar a agenda do Pais.

.
Quais as principais descobertas das pesquisas acessadas ou elaboradas pelo Política Viva sobre as Fake News? 

O Política Viva tem como pilar defender a política e lutar contra as fakes news. Temos vários estudos sobre o assunto:as notícias falsas são 70% mais compartilhadas que as verdadeiras, mais de 60% do tráfego nas redes sobre política são gerados por robôs, fora esses robôs existem em torno de 5 mil “engajados” profissionais que criam as narrativas, ou seja existe muito pouca espontaneidade. O instituto Reuters divulgou em pesquisa recente que 84% dos brasileiros não confiam no que lêem nas redes, no entanto são essas redes que estão sequestrando o debate.

.

O combate às Fake News no Brasil tem alcançado algum resultado?

Muito tímido ainda. O combate só vai começar a ser efetivo quando a ser efetivo quando as plataformas forem pressionadas economicamente a agir contra os robôs e páginas que eles sabem que disseminam fake news. A Coca Cola e a Unilever recentemente anunciaram que vão deixar de anunciar no Facebook e twitter. Esse é o passo importante.
.

Quais os caminhos para se evitar a disseminação ou o impacto tão negativo das Fake News na sociedade? Há alguma contribuição tecnológica para isso?

Sim, não temos dúvida que com inteligência artificial é possível silenciar esses robôs e os sites que existem para criar fake news, é muito fácil identificar isso e barrar. O problema é que eles são geradores de tráfego e isso e receita. As pessoas têm que entender que um blog postar que Coronavírus não existe, que você pode ir para rua, não é liberdade de expressão. Liberdade de expressão não contempla crimes contra a saúde pública por exemplo, ou calúnia e difamação. Ou postar como absurdos se fossem verdades. As pessoas confundem opiniões com fatos, todo mundo tem direito a sua opinião, mas ao seu fato não. Blogs e canais que a existem para defender que a terra é plana serve para quê além de semear a dúvida em verdades cientificas? Por que as plataformas deixam no ar? Porque geram milhões com os seus vídeos bizarros. Se não fizemos nada vamos chegar ao ponto de quê não existe mais nenhuma verdade básica, só pessoas perturbadas, ou os que querem explicar a sua própria inadequação, gostariam de viver em um mundo assim.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »