Crítica| Creed II
Wanderley Andrade

Crítica| Creed II

Publicado em 23/01/2019 por Wanderley Andrade às 18:23

Retomar uma franquia de sucesso é bem arriscado. O estúdio que abraçar tal missão terá a dura tarefa de agradar a fãs exigentes e ao mesmo tempo cair no gosto da crítica especializada. A franquia Rocky é um bom exemplo. Após dezesseis anos de hiato, Stallone encarnou outra vez o famoso lutador Rocky Balboa no filme homônimo, arrancando elogios de fãs e crítica em 2006. E quando muitos pensavam que acabaria por aí, chegou aos cinemas, nove anos depois, o excelente Creed (2015), dando início a uma nova fase para os filmes do garanhão italiano, que rendeu a Stallone uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante. A boa resposta nas bilheterias (custou US$ 35 milhões e arrecadou quase US$ 174 milhões) resultaria, inevitavelmente, numa sequência.

Divulgação: Warner Bros. Pictures Brasil

Creed II estreia nesta quinta (24) promovendo o retorno de um personagem que, de alguma forma, marcou a trajetória de Rocky Balboa nos ringues. Na história, após assumir o posto de novo campeão dos peso-pesados, Adonis Creed (Michael B. Jordan) é desafiado por Viktor Drago (Florian Muteannu), filho de Ivan Drago (aquele mesmo que matou Apollo Creed numa luta de exibição em Rocky IV). Dolph Lundgren retorna ao papel do já aposentado lutador russo.

Diferente do primeiro filme, que apresentou uma trama forte e uma subtrama consistente, focada no problema de saúde de Rocky, neste não conseguimos notar qualquer evolução em Adonis, que enfrenta aqui os mesmos conflitos existenciais do longa anterior. A dupla Sylvester Stallone e Cheo Hodari Coker (Luke Cage, NCIS: Los Angeles), responsável pelo roteiro, optou por não se arriscar, entregando uma narrativa conservadora ao extremo e uma história, por vezes, previsível.

Divulgação: Warner Bros. Pictures Brasil

 

Creed II deverá, sim, agradar aos fãs do gênero, ainda que não tenha a mesma pegada e bom nível do seu antecessor. A volta de Ivan Drago despertará, na pior das hipóteses, a curiosidade daqueles que vêm acompanhando a franquia desde o início. A produção de Creed III já recebeu sinal verde e deverá marcar o fim da carreira de Rocky nos cinemas.

Em entrevista recente, Michael B. Jordan expressou o desejo de, com seu personagem, enfrentar o filho de Clubber Lang (Mr. T, aquele mesmo de Rock III) em Creed III. Penso que o melhor caminho para a conclusão da trilogia seria justamente o oposto disso. Chegou a hora de Adonis Creed sair da sombra de Rocky e usar as próprias luvas.

 

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »