Brejo da Madre de Deus deve receber águas do Rio São Francisco em julho

Brejo da Madre de Deus deve receber águas do Rio São Francisco em julho

Publicado em 08/02/2019 por Revista algomais às 17:47

As obras do Ramal do Brejo da Madre de Deus – uma etapa da Adutora do Agreste – estão em ritmo acelerado para levar água do Rio São Francisco para o município, um importante polo turístico de Pernambuco, mundialmente conhecido pelo espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém. O empreendimento é mais um projeto pensado pelo governador Paulo Câmara para fortalecer o desenvolvimento do interior, levando mais água para os municípios. A Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa está com três frentes de trabalho para dar agilidade à obra, que já está 50% concluída.

A força-tarefa é uma determinação do governador Paulo Câmara para evitar que os moradores do município enfrentem novos períodos de escassez de água . “O Ramal de Brejo é a maior obra hídrica da história do município e mostra o quanto o governador tem investido para dar segurança hídrica aos municípios do Agreste que, historicamente, sofrem com a estiagem”, afirmou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Localizado na região do Agreste, a 195 km do Recife, o município conta com apenas uma fonte de abastecimento, a barragem de Santana, que tem capacidade de armazenamento de 570 mil metros cúbicos de água e está apenas com 22% de sua capacidade. Para livrar essa área do déficit histórico de água, a Compesa projetou o Ramal de Brejo da Madre de Deus que consiste na construção de uma adutora de 35 quilômetros de extensão que se conecta, em Belo Jardim, à Adutora do Agreste, para levar água do Rio São Francisco para Brejo da Madre de Deus.

A obra começou em julho do ano passado e dos 35 quilômetros de adutora, já foram assentados 18 quilômetros. Uma das frentes de trabalho está localizada às margens da PE 145, entre o município de Brejo da Madre de Deus e do distrito de Barra de Farias; as outras duas se encontram entre os povoados de Serra dos Ventos (Belo Jardim) e Barra de Farias (Brejo da Madre de Deus).

Com investimento da ordem de R$ 34 milhões, a expectativa é que a obra termine em julho deste ano. “Já comunicamos esse prazo para o governador Paulo Câmara e para a Secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista,” adianta o presidente Roberto Tavares. Além de Brejo, serão beneficiados os distritos de Barra de Farias e Fazenda Nova, ambos localizados em Brejo, e Itaúna (que fica em Caruaru, mas é vizinho de Fazenda Nova). No total, 30 mil pessoas serão beneficiadas com a água da transposição do Rio São Francisco que percorrerá cerca de 175 quilômetros até chegar à casa dos moradores dessas localidades. A captação ocorre na Barragem do Moxotó, situada no distrito de Rio da Barra, em Sertânia, e de lá segue pela Adutora do Moxotó até Arcoverde, onde se conecta à Adutora do Agreste até se interligar ao ramal de Brejo, no distrito de Serra dos Ventos, que fica na divisa entre Belo Jardim e Brejo da Madre de Deus.

(Do blog do Governo de PE)

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »