Garagem de remo do Náutico é classificado como Imóvel Especial de Preservação

Garagem de remo do Náutico é classificado como Imóvel Especial de Preservação

Publicado em 09/02/2021 por Revista algomais às 4:10
Google Street View

Da Prefeitura do Recife

A tradicional garagem de remo do Náutico, localizada na Rua da Aurora, área central do Recife, agora é Imóvel Especial de Preservação (IEP). O decreto foi assinado ontem (8) pelo prefeito João Campos na presença da diretoria do clube, em seu gabinete na Prefeitura do Recife. O imóvel é parte da história centenária do Náutico, que começou como uma agremiação de remo, em 1901 e é também parte da história do esporte no Recife. Com a decisão, de acordo com a Lei Municipal dos Imóveis Especiais de Preservação (Lei nº 16.284/1997), o local não pode passar por modificações estruturais que alterem as características originais.

“A gente sabe que o Recife nasce do encontro dos rios e os rios também servem para a prática esportiva como é o caso do remo, e o Náutico nasceu de um clube de remo em 1901. Então neste ano em que o Náutico completa 120 anos, a gente decreta como imóvel de preservação o imóvel que marca esse início do Náutico, na Rua da Aurora, onde funciona a parte de remo do Clube Náutico Capibaribe. E a gente mostra não só um gesto com a preservação do nosso patrimônio, mas também com a preservação da história da nossa cidade, do Clube Náutico Capibaribe e da prática esportiva. A gente já tem parcerias com os clubes da nossa cidade e vamos ampliar podendo colocar o esporte como uma atividade essencial para a geração de oportunidade para as pessoas, para as crianças, para os jovens, sobretudo num momento de uma crise tão severa como o mundo vem atravessando”, comentou o prefeito João Campos na ocasião.

Para o presidente do clube Edno Melo, a classificação da sede do remo como IEP contribui para a preservação da história da própria cidade. “Representa o resgate e a preservação da história do clube e a história do Recife. Esse decreto vem colaborar com a situação que o Clube Náutico vem construindo: resgatando a história, resgatando o orgulho de ser alvirrubro. E como a gente sabe o Náutico surgiu do remo, é uma instituição centenária, este ano o Náutico completa 120 anos, nada mais justo do que a gente receber esse tombamento como Imóvel Especial de Preservação num ano tão emblemático para a gente”, pontuou.

A transformação da garagem de remo do Náutico em IEP foi aprovada em reunião do Conselho de Desenvolvimento Urbano da Cidade em 27 de novembro de 2020 e o decreto será publicado no Diário Oficial. Será o IEP número 263 do Recife desde a promulgação da lei. O objetivo da norma é preservar exemplares de arquitetura significativa para o patrimônio histórico, artístico e cultural da cidade, de forma a manter viva a memória da identidade do Recife.

Ainda de acordo com a legislação, cabe ao proprietário da edificação manter as características originais do imóvel. Fica vedada a demolição, descaracterização dos elementos originais e alteração da volumetria e da feição da edificação original. Segundo a lei, “as intervenções de qualquer natureza nos IEPs ficam sujeitas à consulta prévia e à análise especial por parte dos órgãos competentes do Município”.

Além do prefeito João Campos e do presidente do Náutico Edno Melo, participaram do encontro o vice-presidente executivo e de futebol Diógenes Braga, o presidente do conselho deliberativo Alexandre Carneiro e o diretor Luiz Filipe Figueiredo e secretários municipais.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »