Assine

Memória da SBPC-PE: Quem esteve à frente nos 70 anos da regional?

Memória da SBPC-PE: Quem esteve à frente nos 70 anos da regional?

Publicado em 22/02/2021 por Revista algomais às 4:00
Foto da atual galeria de ex-secretários e Secretárias na Sede da SBPC Regional de Pernambuco, situada no prédio da Biblioteca Central da UFPE.

*Por Maria do Rosário Andrade Leitão e Maria do Carmo F. Soares

Celebrar os 70 anos da SBPC regional de Pernambuco é um fato singular, especialmente no atual momento nacional e internacional, que envolve os avanços e reconhecimento da ciência e, de forma antagônica, o negacionismo científico, uma realidade bem diferente do contexto dos anos 1950, quando foi criada a Divisão Regional do Recife, posteriormente, denominada Regional de Pernambuco.

O século XX foi marcado pelo reconhecimento dos avanços científicos e tecnológicos, evidenciado especialmente no pós-guerra. A concepção de Ciência e Tecnologia alcançou status de ser capaz de superar obstáculos anteriormente intransponíveis, entre eles: o controle da taxa de natalidade, tratamento do câncer, fertilização in vitro, cobertura vacinal, entre outros avanços da medicina. Foi nesse contexto de credibilidade da C&T e do fortalecimento e crescimento das instituições acadêmicas e de pesquisa em Pernambuco que foi criada a SBPC-PE.

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência foi fundada em 08/07/1948, pelos professores Maurício Rocha da Silva, Paulo Sawaya e José Reis, inspirados em modelos de associações semelhantes já existentes na Inglaterra, nos Estados Unidos e na Argentina, instituição que desde o seu início estruturou suas representações em várias capitais do país

Resgatar fragmentos da memória da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência aqui, em Pernambuco, consiste em tecer fios do passado, reagir contra a sombra do esquecimento sobre nossas histórias de vidas e de nossas instituições.

Maurice Halbwachs em sua obra “A memória coletiva”, nos conduz a reflexão de que a memória se constrói a partir das vivências sociais e, portanto, constitui-se a partir de um legado coletivo, as histórias dialogam com individualidades e experiências coletivas que definem identidades sociais, nesse caso, um coletivo de cientistas secretários/as da SBPC-PE.

O texto se propõe a resgatar, de forma sucinta, a memória de pessoas que possibilitaram a concretização da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência em Pernambuco, a partir das representações dos 20 secretários regionais. O texto dá continuidade ao aprofundamento do tema de resgate da memória, já iniciado com publicações anteriores, a exemplo, do JC online, da Revista algomais online e dos Anais 72ª Reunião Anual da SBPC-UFRN/2020.

Recuperar a trajetória da Regional SBPC-PE consiste em visibilizar a participação de 20 pessoas que se comprometeram, e se comprometem, a apoiar e estimular a ciência, a defender a liberdade e a obtenção de recursos para a realização das pesquisas científicas, a fomentar o compromisso ético na pesquisa e na divulgação dos dados científicos. Trata-se de pessoas que têm contribuído ao longo de 70 anos, no processo de diálogo entre ciência e sociedade.

Ao todo, são 20 gestões, iniciadas em 1951, com Newton da Silva Maia, seguido por Nelson Ferreira de Castro Chaves (1955), Frederico Adolfo Simões Barbosa (1961-1963), Bento Magalhães Neto (1963-1971), Naíde Regueira Teodósio (1971-1973), Dalmo Nunes G. de Oliveira (1973-1977), José Aarão Martins de Carvalho (1977-1979), Silvio José Macêdo (1980-1981/ 1984-1985), André Freire Furtado (1982-1983), Hélio Teixeira Coelho (1986-1988), Luís Antônio Marcuschi (1988-1990), Abraham Benzaquen Sicsú (1990-1992), Celso Pinto de Melo (1992-1994), Sérgio Machado Rezende (1994-1996), José Antônio Aleixo da Silva (1998-2004), Ivan Vieira de Melo (2004-2009), Francisco Luís dos Santos (2009-2011), Rejane Jurema Mansur Custódio Nogueira (2011-2015), Marcos Antônio Ramos Pereira de Lucena (2015-2019) e Maria do Carmo Figueredo Soares, atual Secretária Regional da SBPC em Pernambuco, desde 2019.

Alguns já concluíram sua contribuição entre nós aqui na terra, mas deixaram o seu legado científico e marcaram a história da SBPC-PE, Newton da Silva Maia, seguido por Nelson Ferreira de Castro Chaves, Frederico Adolfo Simões Barbosa, Bento Magalhães Neto, Naíde Regueira Teodósio, Dalmo Nunes Gonçalves de Oliveira e Luís Antônio Marcuschi. A quem prestamos nossas homenagens póstumas e gratidão

Buscamos responder à pergunta: Quem são os cientistas e as cientistas que ocuparam o a cargo de Secretários e Secretárias de SBPC Regional – Pernambuco? A resposta que sistematizamos é que corresponde a um coletivo de 20 gestores, dos quais sob o enfoque de gênero, 03 gestões exercidas por mulheres, uma no século XX e duas no século XXI e as outras 17 gestões exercidas por homens. Quanto à formação acadêmica, são 05 da área de Saúde, 02 da área de Ciências Biológicas, 01 da área Ciências Humanas e 12 da área de Exatas (Física, Engenharias, Mecânica, Agronomia, Engenharia de Pesca). No que tange à internacionalização desses e dessas cientistas tem-se a realização de formação e/ou participação em grupos de pesquisas nos seguintes países: Estados Unidos, França Inglaterra, Alemanha, Argentina e Suíça.

Na trajetória profissional, essas pessoas contribuíram nas seguintes instituições: Organização Mundial da Saúde (OMS); Ministério de Ciência e Tecnologia; Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), nos cargos de docente, diretores, pró-reitores, vice-reitor e reitor; Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Instituto Aggeu Magalhães (IAM): criado em 1950, o instituto pertencia à Divisão de Organização Sanitária(DOS) do Ministério da Educação e Saúde; Fiocruz Pernambuco e diversas instituições do Governo do Estado de Pernambuco; FUNDAJ; CNPq; CAPES.

Interessante também pontuar que quatro gestões seguidas foram exercidas por médicos e outras quatro do total de 20 gestões foram exercidas por físicos, grandes contribuições pessoais e institucionais que dialogavam com a UFPE e com o Instituto Ageu Magalhães. A UFRPE esteve presente na Secretaria Regional da SBPC -PE em quatro gestões.
Muitas são as contribuições dos Secretários e das Secretárias da SBPC-PE, na sociedade, seja local, nacional e internacional. Independentemente da diversidade de gênero, raça, formação acadêmica, trajetória profissional, quem exerceu a função de secretário foram docentes/pesquisadores socialmente responsáveis que buscaram superar desafios, atuando com uma concepção da ciência que dialoga com seu tempo e com as mudanças sociais. Dedicaram parte de suas vidas e de seus esforços em prol da SBPC acreditando e imbuídos nos seus princípios.

*Maria do Rosário Andrade Leitão e Maria do Carmo F. Soares são respectivamente Secretária adjunta e Secretária Regional da SBPC-PE

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »