Assine

Casos de fraturas dentárias crescem durante a tensão da pandemia

Casos de fraturas dentárias crescem durante a tensão da pandemia

Publicado em 23/03/2021 por Revista algomais às 12:21

A ansiedade e a tensão se manifestaram em uma variedade de males físicos durante a pandemia de Covid-19. A mais recente evidência disso é que a saúde bucal também foi afetada com o aumento de casos de dentes fraturados. A percepção de incômodo ao abrir e fechar a boca, bem como a emissão de sons estranhos, são indicadores de que os dentes estão pagando o preço do estresse.

O período difícil envolvendo o novo coronavírus fez com que as pessoas desenvolvessem bruxismo, que pode ser definido com uma atividade parafuncional que inclui o apertamento ou ranger dos dentes, podendo acometer pessoas de todas as idades. O causador dessas fraturas inclui: dor espontânea durante o ato de mastigar, lesões orofaciais e periodontal, distúrbio da articulação temporomandibular, sensação estranha na mastigação e mobilidade dentária excessiva.

De acordo com a cirurgiã-dentista, Cláudia Albuquerque, da clínica Maxi Dente, o ranger dos dentes leva inicialmente ao desgaste dentário, mas pode ser mais agudo, como a quebra do dente (coroa). A restauração pode ser uma alternativa para solucionar o problema, ou em casos extremos, quando a fratura se estende até a raiz do dente, a saída é um implante dentário ou a extração.

‘‘É inevitável que com o bruxismo, a estrutura dentária seja prejudicada com desgastes. E, além da questão estética, quando isso acontece, problemas como cárie e sensibilidade dentária acabam sendo mais propícios a aparecer. A restauração é uma boa opção para recuperar a estética dos dentes que sofreram desgaste’’, afirma.

Ainda de acordo com a Dra. Cláudia Albuquerque a maioria das pessoas não estão tendo o sono reparador que precisa, devido a tensão do coronavírus. ‘‘Desde o começo da pandemia, muitos pacientes estão sofrendo com insônia e ansiedade. Por conta do estresse causado pelo coronavírus, o corpo fica em um estado de agitação e, em vez de repousar e recarregar as energias, toda a tensão vai direto para os dentes, que sofre uma sobrecarga gigantesca’’ enfatiza a cirurgiã-dentista.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »