Assine

Como escolher o chocolate da Páscoa? Nutricionista orienta

Como escolher o chocolate da Páscoa? Nutricionista orienta

Publicado em 25/03/2021 por Revista algomais às 4:00
Nutricionista e coordenadora da pós-graduação em nutrição clínica e funcional da Faculdade IDE, Ana Rampelotti, orienta sobre qual a melhor opção para a data

A data mais doce do ano está chegando e são muitas as opções de ovos, barras e bombons de chocolate para deixar o domingo de páscoa em família ainda mais adocicado. O Brasil é um dos maiores produtores de cacau do mundo e, de acordo com a Organização Internacional de Cacau, a produção brasileira está na sétima posição mundial. Um país que tem uma fabricação muito forte conta também com uma tradição que resiste e é fortalecida a cada ano, mas é preciso cautela na hora de escolher e consumir esse tipo de alimento, seja nesta época ou durante todo o ano.

Os famosos e queridos ovos de páscoa enchem os olhos pelas inúmeras alternativas de sabores e chega ser difícil saber qual o melhor, não só para o paladar, mas para a saúde também. “Os melhores chocolates são aqueles que têm mais de 60% de cacau, pois eles possuem menos gorduras e ainda oferecem os benefícios do cacau, quanto mais cacau melhor”, orienta a nutricionista e coordenadora da pós-graduação em nutrição clinica e funcional da Faculdade IDE, Ana Rampelotti, sobre qual tipo escolher.

A quantidade também importa e para quem gosta de chocolate como sobremesa todos os dias, é preciso cuidado. “Se o consumo for diário, é importante considerar a quantidade máxima de 20 gramas para mulheres e 40 gramas para homens. A qualidade do chocolate é ainda mais importante caso o consumo seja todos os dias”, revela a nutricionista, que conta também que para quem está de dieta e não vai abrir mão da tradição, o ideal é escolher o seu ovo preferido no menor tamanho disponível nas prateleiras do supermercado e chocolatarias.

Mesmo optando pelos mais indicados, a palavra continua sendo cautela. “Se consumido com frequência e em grande quantidade, o chocolate (especialmente aqueles mais pobres em cacau) pode levar ao aumento de peso, aumento de gordura na região abdominal, aumento do colesterol, aumento dos triglicerídeos, aumento do risco de diabetes e doenças cardíacas”, alerta Ana Rampelotti. sobre os perigos de exagerar na dose do chocolate.

É preciso ficar atento também com aqueles que na propaganda prometem ser boas alternativas de quem busca uma páscoa mais saudável. “Os chocolates diet (zero açúcar) devem ser consumidos apenas por pessoas que tem diabetes, eles não são mais saudáveis. Se por um lado eles não têm açúcar, por outro, são mais ricos em gorduras. Os chocolates light são mais difíceis de serem encontrados, eles tem 25% menos calorias quando comparados com o chocolate tradicional, essas calorias reduzidas podem ser por uma redução de açúcar ou gordura. Esse tipo de chocolate é interessante para quem busca controlar o peso, mas também não pode ser consumido em excesso”, atenta a coordenadora da pós-graduação em nutrição clinica e funcional da Faculdade IDE.

Sobre o chocolate que deve ficar por último na lista de desejos e que é preciso evitar, a profissional de nutrição revela quem é ele. “É o chocolate branco, por ser o que tem menos cacau e mais gordura saturada, que é aquela relacionada a doenças do coração e aumento dos níveis de gordura no sangue”.

Dieta na Páscoa

Para quem está de dieta, esta época é uma verdadeira tentação e para continuar firme neste propósito é preciso ajuda. “Como presente de Páscoa, peça a colaboração dos seus amigos e familiares, explique que você está cuidando da sua saúde e por isso não pode exagerar no chocolate, ou repasse esse tipo de presente para crianças que não receberam presente de páscoa. Se você gosta muito d chocolate, escolha o menor tamanho e coma”, aconselha a professora.

É difícil resistir com tantas sobremesas “chocolatudas” desta data e até quem estava seguindo a risca os cuidados pode acabar perdendo o controle, mas isso não é motivo para desanimar ou criar neuras. “Só há uma coisa que vale a pena fazer: voltar para a dieta o mais rápido possível, sem tentar compensar, sem restrições exageradas, apenas volte para uma rotina saudável. A páscoa acontece apenas uma vez por ano e com certeza ela não é a culpada pelo aumento de peso de ninguém”, aponta Ana.

Depois disso tudo, o auxílio de bebidas detox está liberado, mas com o equilíbrio de sempre. “Os sucos e chás podem ser utilizados desde que não haja exagero e que o restante da alimentação esteja adequada”.

Ansiedade e chocolate

Ansiosos precisam ficar atentos para não usar a Páscoa como desculpa para descontar toda ansiedade no chocolate. “Como estamos passando mais tempo dentro de casa, é importante não ter ‘estoque’ de um alimento que gostamos muito e que é difícil controlar a quantidade. A dica é se permitir comer o seu chocolate preferido na Páscoa, mas, comprar uma quantidade pequena e comer aos poucos. Também é importante não comer o chocolate com fome, consuma ele após as grandes refeições, de preferência o almoço”, finaliza a nutricionista e coordenadora da pós-graduação em nutrição clinica e funcional da Faculdade IDE, Ana Rampelotti.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »