Assine

UFPE discute estratégias para criação de vacina contra a Covid-19 em Pernambuco

UFPE discute estratégias para criação de vacina contra a Covid-19 em Pernambuco

Publicado em 28/05/2021 por Revista algomais às 4:00
Reitor da universidade se reuniu nesta semana com secretários do Governo de Pernambuco para apresentar pesquisas.

Da Ascom da UFPE

Apresentar as estratégias que estão sendo desenvolvidas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para a criação de uma vacina contra a Covid-19. Este foi o objetivo de reunião ocorrida nesta semana entre o reitor Alfredo Gomes, o vice-reitor Moacyr Araújo, o secretário Estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), Lucas Ramos, e pesquisadores da UFPE.

O trabalho de desenvolvimento das estratégias vacinais contra a Covid-19 foi apresentado pelo professor Antônio Carlos de Freitas, coordenador do Laboratório de Estudos Moleculares e Terapia Experimental (Lemte), do Departamento de Genética da UFPE. Entre outros pontos, ele falou sobre o trabalho do grupo, que estuda o uso de leveduras como elemento de transporte das vacinas de DNA ou RNA contendo o antígeno, o que potencializaria a resposta imunológica do organismo. Outra estratégia vacinal estudada pelo laboratório é a alteração da estrutura da levedura, de forma a associar um pedaço da estrutura genômica da Sars-CoV-2 na parede da levedura.

O professor apresentou ainda os aportes financeiros necessários para a evolução do estudo, incluindo a aquisição de equipamentos, bolsas de estudo e o avanço para a fase de testes pré-clínicos e clínicos. “A ideia é que a gente possa dar um salto de qualidade do ponto de vista de evolução das capacidades que a Universidade tem de desenvolvimento. Então, a possibilidade que nós temos hoje nos permite pensar em uma estrutura que pode atender a Covid, mas, mais do que isso, ela vai ser uma estrutura que vai ser benéfica para o povo pernambucano do ponto de vista das outras doenças que ele é acometido, a exemplo da chicungunha, que teve um aumento de 191% no número de casos”, afirmou Antônio Carlos de Freitas.

INVESTIMENTO – Na avaliação do secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, é de grande importância o investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação de modo a suprir as necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). “Junto com a Secretaria de Ciência e Tecnologia, a Secretaria Estadual de Saúde vai procurar fomentar essa pesquisa, porque ela tem um futuro interessante no desenvolvimento de plataformas que podem resultar em vacinas para atender a população. Foi uma grata surpresa saber que a gente já tem uma estrutura montada e uma plataforma muito bem pensada que podem resultar numa vacina pernambucana”, disse. “A gente acredita e quer contribuir para que esse projeto possa resultar num produto para a população de Pernambuco”, completou André Longo. “Me coloco à inteira disposição para a gente encontrar caminhos para parceirizar. Precisávamos ter esse encontro para enxergar a oportunidade incrível que bate em nossa porta”, avaliou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), Lucas Ramos.

“A UFPE está empenhada em fazer parcerias para fortalecer as pesquisas estratégicas para o desenvolvimento de vacinas aqui na Universidade e no estado de Pernambuco. Essa tem sido uma ação de articulação por meio da qual já conversamos com o Governo do Estado e estamos conversando com o Ministério Público e também com outros parceiros para viabilizá-las”, disse o reitor Alfredo Gomes. “A produção de uma vacina no contexto que temos atualmente é fundamental para o enfrentamento à Covid-19, mas também para preparar o estado, por meio de sua plataforma de trabalho e pesquisa, para o enfrentamento de outras doenças e situações”, completou.

Para o vice-reitor Moacyr Araújo, é preciso ser audacioso. “Nós temos uma coincidência de fatores aqui hoje de capacitação científica e tecnológica, de equipamentos e história científica acumulada que faz com que nós não possamos nos dar ao luxo de perder essa oportunidade”, avaliou. “O Governo do Estado tem um papel importante, assim como a Universidade, e não vamos perder essa oportunidade de ouro para a saúde dos pernambucanos”, completou Moacyr, que também é coordenador do Grupo de Trabalho para Enfrentamento da Covid-19 (GT Covid-19) da UFPE.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »