Bruno Hrabovsky traz concerto Queen ao Piano ao Teatro de Santa Isabel

Ingressos para o concerto desta sexta-feira (27) estão à venda no site Guichê Web

Três anos depois de trazer ao Recife o espetáculo “Rock ao Piano”, o instrumentista curitibano Bruno Hrabovsky volta à capital pernambucana com mais uma investida na proposta de unir o universo do rock ao instrumento. E numa empreitada ainda mais ousada: adaptar para o piano os hits de uma das bandas mais icônicas do rock, o Queen. É este concerto que ele apresenta, nesta sexta-feira (27), às 20h, no Teatro de Santa Isabel. Os ingressos podem ser adquiridos no site Guichê Web.

Percorrendo palcos pelo Brasil há nove anos, o pianista explica o que o levou a conceber o “Queen ao Piano”: “O ‘Rock ao Piano’ foi surgindo aos poucos, há quase 20 anos, quando comecei a passar o maior número de horas em frente ao piano, estudando. Foi também a época em que comecei a construir meu próprio gosto musical, migrando cada vez mais para o metal. Em 2013, estreei o projeto. Agora, com o Queen, foi algo que também veio aos poucos; passei a prestar mais atenção no repertório do grupo, e vi o quanto um concerto dedicado a eles seria rico, até pela história incrível da banda. Comecei a elaborar o setlist e os arranjos no final de 2019, mas veio a pandemia e só este ano iniciei a turnê”, explica Bruno, que antes de chegar ao Recife, se apresenta, na quinta, em Maceió, a outra cidade nordestina incluída no tour nacional. Dezenove cidades já receberam a performance do artista.

A ideia do espetáculo é mesmo fazer uma homenagem à banda britânica. O programa segue em ordem cronológica a trajetória do grupo, apresentando músicas com sonoridades diferentes e pelo menos uma composição de cada um dos quatro integrantes. “Acho que a única forma cabível para narrar a história do Queen com propriedade seria seguir uma ordem cronológica, mas me senti livre para não ser tão ao pé da letra, digamos. Basicamente, me debrucei sobre cada álbum deles, fiz uma seleção prévia, depois passei um pente-fino e acabei tendo que cortar várias das minhas músicas preferidas. Mas estão lá ‘Bohemian Rhapsody’, ‘Radio Ga Ga’ e ‘Love of My Life’, por exemplo”, comenta o pianista.

Bruno reafirma que o casamento do metal com o piano é mais natural do que a plateia e fãs das bandas imaginam. “O piano é um dos instrumentos mais completos que existe. Há bastante espaço para peso nele; é só ver algumas gravações de Liszt ou Prokofiev. A meu ver, descer a mão nos riffs do rock e do metal se encaixa perfeitamente em algo que o instrumento sempre esteve disposto a fazer. A ideia do piano ser algo suave não condiz muito com o que o piano é de verdade”, afirma.

O ano da volta aos palcos, 2022, será mesmo focado na turnê de Queen ao Piano, mas Bruno já planeja outros projetos. “A única banda à qual eu já tinha dado destaque tinha sido o Pink Floyd. Já tenho duas edições de um concerto tocando uma música de cada álbum de estúdio do grupo, que é, sem dúvida, minha maior influência. Quero muito fazer algo com Led Zeppelin ou Black Sabbath, mas ainda não encontrei um formato que me convencesse para os arranjos. São projetos que provavelmente farei acompanhado com violino ou violoncelo no palco”, diz. Um segundo CD também está nos planos. “Gravei o “Rock ao Piano” no meu CD de estreia, e quero dar continuidade com um álbum duplo interpretando Pink Floyd”, anuncia.

Confira o setlist do concerto:

“Keep Yourself Alive” (Queen, 1973) 

“The Loser in the End” (Queen II, 1974) 

“The March of the Black Queen” (Queen II, 1974) 

“Stone Cold Crazy” (Sheer Heart Attack, 1974) 

“Love of my Life” (A Night at the Opera, 1975) 

“You Take My Breath Away” (A Day at the Races, 1976) 

“Somebody to Love” (A Day at the Races, 1976) 

“Spread Your Wings” (News of the World, 1977) 

“Don’t Stop Me Now” (Jazz, 1978) 

“Sail Away Sweet Sister” (The Game, 1980) 

“Under Pressure” (Hot Space, 1982) 

“Radio Ga Ga” (The Works, 1984) 

“Princes of the Universe” (A Kind of Magic, 1986) 

“Scandal” (The Miracle, 1989) 

“Innuendo” (Innuendo, 1991) 

“Mother Love” (Made in Heaven, 1995) 

“No one but you (Only the good die young)” (single, 1997) 

“Bohemian Rhapsody” (A Night at the Opera, 1975)

SERVIÇO:

Sexta-feira, 27 de maio, 20h, no Teatro de Santa Isabel (Praça da República, S/N, Santo Antônio, Recife). Ingressos: R$ 50 e 25 (meia-entrada) pelo site Guichê Web (https://www.guicheweb.com.br/queen-ao-piano_16454)

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon