Assine

Banho de cachoeira e muita história em Escada

Banho de cachoeira e muita história em Escada

Publicado em 14/01/2022 por Revista algomais às 4:21

Que tal tomar um banho gelado de cachoeira, para se refrescar deste calorão que está fazendo e, de quebra, conhecer a casa-grande de antigos engenhos que tiveram moradores e visitantes ilustres? Você pode fazer esse passeio diferenciado em Escada, que fica pertinho do Recife, a 62 km de distância. Nos idos do século 19, o município, privilegiado por terreno fértil e pela abundância de águas, presentes em rios, cachoeiras e corredeiras, abrigou parte importante da oligarquia açucareira de Pernambuco, época que pode ser lembrada hoje nos antigos engenhos e em algumas edificações observadas na sede, sobretudo na Rua da Matriz.

O Turismo Rural de Escada, idealizado e organizado pelo escadense Álex Antony, é dividido em cinco rotas temáticas, que fazem parte atualmente do Turismo do Estado de Pernambuco, por meio do projeto Bora Pernambucar, do qual já foi agraciado com o carimbo da campanha do passaporte Pernambucano de incentivo ao turismo local. A rota Caminhos das Águas, consiste num passeio pelas cachoeiras, bicas, corredeiras, quedas d’água e piscinas naturais, existentes na zona rural de Escada, num total de 12 cachoeiras, propícias ao banho, como Pé de Serra, Meireles, Bomba, Rasga Sunga e Matapiruma.

Na Rota dos Barões, um dos destaques são as ruínas da casa-grande do Engenho Jundiá, onde nasceu o artista plástico Cícero Dias em 1907. É uma pena observar que uma edificação tão bonita e importante como patrimônio esteja nessas condições. Mas a visita vale a pena. O local foi palco de vários acontecimentos, alguns trágicos, como a inesperada invasão do cangaceiro Antônio Silvino, em 1899, que assassinou a filha do primeiro prefeito de Escada e outros empregados e no início do século 20. A casa-grande recebeu visitantes menos violentos, como o Lord Carnavon, descobridor do túmulo de Tutacamon no Egito.

A casa-grande do Engenho Sapucaji, datada de 1862, também acolheu personalidades. Em 1887 recebeu o príncipe da Alemanha Henrique, da Prússia, e na década de 1990, o pintor Cícero Dias, que morava na época em Paris. Já o Engenho Conceição de Cima, atualmente é uma fazenda de cacau, com produção de chocolates, genuinamente pernambucano. Ele pertence aos herdeiros do conselheiro João Alfredo, que teve participação decisiva na promulgação da lei Áurea, em 1888.

Mais informações no Instagram @turismoescada e no telefone 81 99115-6667.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »