Assine

Serviços crescem 2,5% em Pernambuco após três meses seguidos de queda

Serviços crescem 2,5% em Pernambuco após três meses seguidos de queda

Publicado em 14/01/2022 por Revista algomais às 4:20

Do IBGE

Pernambuco teve alta de 2,5% no volume de serviços em novembro de 2021 na comparação com o mês anterior, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada ontem (13) pelo IBGE. É o quarto melhor índice do Brasil, atrás apenas de São Paulo (4%), Santa Catarina (3,7%) e Sergipe (3%). O resultado também interrompe uma sequência de três meses seguidos de queda no setor. No Brasil, o resultado foi ligeiramente inferior ao do estado: 2,4%.

Na comparação entre novembro de 2021 e o mesmo período do ano anterior, Pernambuco teve alta de 9% no volume de serviços, abaixo da média nacional, de 10%. Já a variação acumulada no ano foi de 10,5%, ligeiramente inferior à média brasileira (10,9%). Na variação acumulada de 12 meses, a tendência foi semelhante: a alta de Pernambuco foi de 9,1%, menor do que a nacional, de 9,5%.

Entre as atividades de serviços abrangidas pela PMS, os Serviços prestados às famílias tiveram a maior expansão em novembro de 2021 em comparação ao mesmo período do ano anterior, com alta de 25,7%. O segmento inclui, por exemplo, hotéis, bares, academias e salões de beleza, negócios mais dependentes do atendimento presencial. O setor é o que tem resultados mais expressivos desde o último mês de abril, por conta do avanço da vacinação contra a covid-19.

Os Serviços profissionais, administrativos e complementares subiram 14%, enquanto os Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio avançaram 10,9%. Já os Serviços de informação e comunicação tiveram alta de 5,4%. Apenas a categoria Outros serviços, que inclui a compra, venda e aluguel de imóveis, atividades de apoio à agricultura, à pecuária e gestão de resíduos sólidos, teve queda (-21,7%).

Quando se compara a variação acumulada em novembro de 2021 com o mesmo período do ano anterior, os Serviços prestados às famílias também estiveram na frente, com 43,7%, mas os Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio passaram para o segundo lugar, com avanço de 10,3%. Serviços profissionais, administrativos e complementares (9,2%), Serviços de informação e comunicação (3,2%) e Outros serviços (0,4%) completam a lista.

A mesma ordem das atividades de serviços se repete na variação acumulada de 12 meses, com Serviços prestados às famílias (34,2%) na frente, seguido pelos Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (9,2%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (9%), Serviços de informação e comunicação (2,5%) e Outros serviços (0,8%).

Na contramão do Brasil, índice de atividades turísticas em Pernambuco registra queda de 1,1%

O índice de volume de atividades turísticas em Pernambuco sofreu queda de 1,1% em novembro de 2021 na comparação com o mês anterior. É o menor percentual entre as 12 localidades pesquisadas, empatado com o Espírito Santo. Mais dois estados tiveram índices negativos: Bahia (-0,4%) e Santa Catarina (-0,2%). O Brasil, por outro lado, registrou alta de 4,2%.

Quando se compara novembro de 2021 com o mesmo mês do ano anterior, Pernambuco está em oitavo lugar entre os estados pesquisados, com aumento de 24,4% nas atividades turísticas de janeiro a novembro de 2021. O resultado é ligeiramente inferior ao nacional, que registrou alta de 25,5%. Os outros dois estados nordestinos pesquisados, Bahia e Ceará, tiveram avanço superior, de 44,5% e 28,1%, respectivamente.

No entanto, na variação acumulada do ano, Pernambuco ficou na segunda posição, com 42,7%, atrás apenas da Bahia (49,3%). O índice do Brasil, por sua vez, subiu 21,1%. No acumulado dos últimos 12 meses, as duas primeiras posições se repetem, tendo a Bahia na liderança, com 39,4% e Pernambuco em segundo lugar, com alta de 33,9%. No Brasil, o aumento foi de 13,9%.

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »