Assine

Sistema Hapvida, em parceria com a UFC, investe em pesquisa na área de tecnologia e inovação para a saúde

Sistema Hapvida, em parceria com a UFC, investe em pesquisa na área de tecnologia e inovação para a saúde

Publicado em 12/05/2021 por Revista algomais às 4:44
Estudos serão desenvolvidos no Centro de Referência em Inteligência Artificial do Ceará para colaborar com a saúde das pessoas, promovendo a transformação digital e social

O Sistema Hapvida vai contribuir e disponibilizar recursos a partir da sua experiência com a saúde para o Centro de Referência em Inteligência Artificial (CEREIA), da Universidade Federal do Ceará (UFC). O trabalho será em conjunto com a Maida.health, empresa do Sistema Hapvida que tem o objetivo de promover acesso à saúde por meio da inovação e possui ampla experiência em Inteligência Artificial.

A proposta irá compor os Centros de Pesquisa Aplicada (CPAs) em Inteligência Artificial espalhados pelo Brasil. Serão seis novos centros dedicados ao desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação. O Centro de Referência em Inteligência Artificial do Ceará, por exemplo, tem como propósito desenvolver projetos por meio da área da saúde, que engloba transformação digital, internet das coisas e big data e, também, outras áreas focadas na prevenção, diagnóstico e terapêutica de baixo custo.

A Maida.health conta com uma direção de Pesquisa e Desenvolvimento em Inteligência Artificial e acredita que o investimento fortalecerá ainda mais a capacidade que a empresa possui em recepcionar a relação com o meio científico. Todo o trabalho que será realizado contará com a parceria do Sistema de Saúde Hapvida, que também entrará com uma contrapartida do investimento feito pelos agentes públicos. O edital garante recursos de R$5 milhões para os cinco primeiros anos, oriundos do consórcio, e o Hapvida fornecerá o mesmo valor e terá acesso aos produtos desenvolvidos. O consórcio do edital é formado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br).

Para continuar lendo:
Tenha acesso a 5 textos
gratuitos todo mês
Cadastre-se gratuitamente »
Aproveite todo conteúdo da Revista Algomais sem limites
Assine »