Fatores emocionais atrapalham o processo de emagrecimento – Revista Algomais – a revista de Pernambuco
Fitness e Wellness

Fitness e Wellness

Jademilson Silva

Fatores emocionais atrapalham o processo de emagrecimento

Prof Flama Elias é Profissional de Educação Física e pesquisador sobre obesidade e emagrecimento - Foto: Divulgação

Para o prof. Flama Elias, traumas e crenças que interferem negativamente na questão da obesidade podem ser tratados através da reprogramação mental

Por Jademilson Silva

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a obesidade como doença. E tem até Código Internacional de Doenças (CID) – E66. A obesidade, como patologia multifatorial, além das questões biológicas e sociais, também têm grau de condições emocionais, como detalha Flama Elias, que é Profissional de Educação Física e Especialista em Emagrecimento.

“Existe uma relação muito forte entre processos depressivos, níveis altos de estresse e ansiedade com o ganho de peso. Além disso, existem fatores emocionais mais profundos que provavelmente começaram na infância, como abandono, rejeição, bullying, abuso sexual, entre outros”, relata.

Um ponto interessante que deve ser observado pelos diversos profissionais de saúde é a questão do trauma emocional.

“Trauma é um evento emocional que ocorreu em algum momento da vida. O trauma pode ocorrer por intensidade, como, por exemplo, um abuso sexual; ou por repetição, um indivíduo abandonado pelo pai, depois abandonado pela mãe”, diz o especialista.

E como funciona a mente do obeso?

Escape na comida – A mente do obeso está inflamada e o sistema racional e lógico não funcionam muito bem. O sistema emocional, ligado à recompensa, que atua de forma potencializada para que o obeso busque recompensa e alívio na comida, não está ajustado diante de todos os traumas e preconceitos que ele sofre.

“A fome é fisiológica, inerente ao hábito humano, já a vontade de comer é emocional e, geralmente, é por um alimento específico”, relata Flama Elias, que observa que essa é uma chave interessante para verificar o modelo mental da pessoa gorda.

A compreensão da mentalidade é importante para o tratamento da pessoa obesa

A reprogramação mental é um processo onde ocorre ressignificação de traumas e crenças, fazendo com o que o obeso consiga entender porque ele tomou determinadas atitudes no passado ou porque determinadas pessoas tomaram atitudes que naquele momento o prejudicou. Processo de amenização de culpa, onde se busca o autoperdão e o perdão ao próximo.

A hipnose clínica, como técnica terapêutica, tem sido uma abordagem cada vez mais usada na busca pelo tratamento e controle da obesidade e compulsão alimentar. A hipnose é uma técnica que nos auxilia no acesso ao subconsciente, local onde estão guardadas as crenças, traumas, culpas, mágoas, que interferem diretamente no processo de emagrecimento.

“Imagine uma pessoa que escutou do pai o tempo inteiro que não podia fazer isso, que não conseguia fazer aquilo… essa crença é transformada em ‘não consigo emagrecer’. A hipnose auxilia na busca por uma ressignificação desse processo”, revela Flama Elias.

Emagrecer nada mais é que gerar queima de gordura. Diversas intervenções podem fazer isso, desde o uso de chá, shakes, até o treino com ou sem dieta. Porém, tratar a obesidade envolve a regulação dos fatores hormonais, da microbiota intestinal e, principalmente, o gerenciamento das emoções.

Colaborou com a reportagem

Prof. Flama Elias é Profissional de Educação Física, pós-graduado em Fisiologia do Exercício, Mentor em Emagrecimento e Hipnólogo, tem aperfeiçoamento em neurociência pela Harvard School, docente de pós-graduação, além de palestrante e autor de 3 livros sobre emagrecimento e obesidade. Coordenador do Movimento Emag em Pernambuco (comitê científico para estudo da obesidade e sobrepeso). Contato: @eliasflama

Qual a importância da boa qualidade do sono para a recuperação muscular dos adeptos de musculação?

Quem responde é o neurologista e especialista na Medicina do Sono, Igor Figueirêdo

Médico Igor Figueirêdo: “estudos já comprovaram que dormir menos do que o recomendado por uma semana já provoca uma redução de testosterona de 10% do seu valor normal”
Foto: Divulgação

“Para os adeptos da prática de musculação, um sono de boa quantidade e qualidade é FUNDAMENTAL para o ganho de massa muscular. Um dos principais hormônios envolvidos no ganho de massa muscular é o Hormônio de Crescimento, também conhecido como GH. Esse hormônio é produzido principalmente na primeira metade da noite, durante o sono profundo. Então, dormir mais tarde do que deveria, pode prejudicar bastante a produção de GH e, consequentemente, o ganho de massa muscular. Outro fator importante a se considerar é a redução de testosterona em indivíduos que dormem pouco. Estudos já comprovaram que dormir menos do que o recomendado por uma semana já provoca uma redução de testosterona de 10% do seu valor normal. Por fim, vale destacar que um treino de musculação bem feito exige dedicação e empenho. Se o seu sono não é reparador, você já começa o seu dia sem energia e disposição e, consequentemente, não vai conseguir treinar como deveria. Portanto, se o seu objetivo é ganhar músculos, dormir bem é tão importante quanto um treino bem feito e uma alimentação balanceada”, informa.

Contato: @medicodossonhos

UNINASSAU promove Congresso de Saúde

Nos dias 16, 17 e 18 de novembro, a UNINASSAU Recife promove, no Centro de Convenções de Pernambuco, a 8ª edição do Congresso Nacional Multidisciplinar de Saúde com temas em diversas áreas, como Educação Física, Fisioterapia e Nutrição. Podem participar profissionais e estudantes. Inscrições AQUI


Instituto Assaí firma parceria com a “Corrida dos Morros”

A Corrida dos Morros, marcada para o dia 25 de novembro na Zona Norte do Recife, anunciou uma parceria social com o Assaí, Atacadista oficial da corrida. A principal iniciativa dessa colaboração é a doação de alimentos, em que o Instituto Assaí, organização social da Companhia, irá dobrar a quantidade de alimentos doados pelos atletas ao retirarem seus kits. Inscrições AQUI


Corrida e Caminhada para a Luz” com inscrições abertas

A “Corrida e Caminhada para a Luz 2023” será realizada em 17 de dezembro, em Camaragibe. Trata-se de um dos maiores eventos esportivos da região, sendo considerada a São Silvestre do Nordeste. As categorias são: caminhada (5Km), corrida (5Km e 10Km), além da corrida kids (6 a 15 anos).  Inscrições AQUI

Atleta pernambucana conquista troféu em Campeonato Sul-americano de Fisiculturismo

Disputa ocorreu em Fortaleza/CE

Atleta Juliana Oliveira trouxe a vitória para Pernambuco na categoria Wellness
Foto: Divulgação

A atleta de Petrolina, sertão do Estado, Juliana Oliveira, de 29 anos, ganhou no dia 05 de novembro passado, o Campeonato Sul-americano de Fisiculturismo. A nutricionista, que há quase seis anos se dedica à arte do culturismo, trouxe o troféu na categoria Wellness para Pernambuco.  

“Amei, gostei muito do resultado, depois de muito tempo de dedicação, ver o trabalho sendo mostrado e concretizado foi uma realização pessoal”, vibra Juliana Oliveira.

O seu treinador, Eduardo Falcão, falou que a preparação foi tranquila para a disputa do campeonato e usou de várias estratégias para melhorar a performance de Juliana Oliveira:

“De uma forma geral, a preparação foi bem tranquila, mas bem diferente dos eventos anteriores, testamos novas estratégias que validamos pela experiência em eventos anteriores, então para trazer uma versão ainda melhor do que a dos eventos passados, e de forma ainda mais competitiva para um evento desse nível, usamos toda nossa experiência, para trazer o melhor físico possível, tínhamos certeza de que levaríamos o melhor para o palco, e foi isso o que fizemos, e a tendência é sempre melhorar”, diz.

A equipe de profissionais de saúde teve o apoio do médico Igor Rayan, a fisioterapeuta Rivana Sales, a fisioterapeuta Hahijan Macedo, que trabalhou a fisioterapia abdominal e LPF, técnica que envolve respiração e postura dos atletas.

Enquanto a preparação foi tranquila, a logística não foi tão favorável assim:

“Este campeonato foi bem complicado, pois tivemos muitos problemas com relação ao transporte, a companhia aérea que iríamos viajar, que cancelou o voo, e corria o risco de perder o evento, então tive que ser realocada para diversos outros voos, cruzando praticamente o país inteiro para chegar ao evento”, relata a atleta.  

Independente dos transtornos, o pódio foi conquistado e os troféus para Pernambuco.

Contato: @juuoliveiraanutri


Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon